quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

A IDIOTICE DOS FOGOS

Mail da prof. Lissi Bender da Unisc

Enfim aparece alguém com determinação para enfrentar esse ícone de falta de  consideração para com a vida alheia. Acabado exemplo de individualismo a assolar o país. Barulho que soa como música ao ouvido do idiota que  solta os fogos (considerando apenas o próprio umbigo) e faz o inferno de  animais, de doentes, de crianças, de idosos, de ouvidos sensíveis; usurpa o direito  à qualidade de vida. Isso sem falar nos inúmeros acidentes decorrentes do uso de fogos. Concordo plenamente com tuas ideias,  acrescentaria ainda um valor pecuniário a ser pago junto com o requerimento entregue à prefeitura, independente de o pedido ser deferido ou não. Um dinheiro que o  governo municipal aplicaria em fins coletivos mais nobres.

MALDITOS FOGOS - COMENTÁRIOS


Concordo - Falou tudo, Ruy. Respeito quem gosta disso, mas tenho nojo, inclusive dessa fumaça horrível que soltam nos bailes e até em festivais e que secam os pulmões do vivente. Isso sem falar nos meus cuscos que sofrem com os foguetórios à toa. Aqui em Santiago, vários perderam os dedos com foguetes e neste final de ano o tema serviu pra uma charge no Expresso. Vai ver eles pensam, que vá os dedos e fiquem as pessoas...

(J.Lemes).
( Lemes é dono do maior jornal de Santiago - Expresso Ilustrado)
..........................................
 

 

Ola, doutor Ruy

A propósito do seu comentário sobre fogos e acidentes, creio que todos tem uma história para contar, pessoal ou em relação algum amigo.

Com minha mulher aconteceu num ano-novo, faz uns dezoito anos.

Estávamos em Atlântida, hoje município de Xangri-la, no pátio da casa assistindo os fogos.

Um sobrinho tinha seus rojões. Resolveu "soltar".

Minha esposa, distante uns 10 metros,  assistindo, à porta de casa.

Pasme: o palito do rojão, o palito que acendemos para provocar o disparo, foi que voou em chamas.

Percorreu os dez metros (sem apagar!) e acertou o ombro e o vestido de minha mulher.

Queimando a roupa e a pele. Sem gravidade, felizmente. Mas poderia ter sido nos olhos de alguém, ou numa criança. Tínhamos seis crianças de 4 a

12 anos no pátio.

Desde aquele episódio não compramos mais fogos.

Ainda naquele ano, voltando a Santa Cruz, para uma reunião do PMDB regional, em março, reencontro um companheiro de Sobradinho sem uma mão.

Perdeu uma mão com fogo de artifício.

Um simples relato. Doloroso para as vítimas.

Abraços

Astor Wartchow
( Astor é articulista de ZH , jurista e advogado)

FOGOS, FOGUETES, ROJÕES, SINALIZADORES E TODAS ESSAS BOSTAS

Soube que nossa amiga e querida vereadora Mônica Leal apresentou um projeto de lei proibindo fogos de artifício em lugares fechados dentro de P, alegre.
Prezada Vereadora: ouso sugerir o seguinte.
Em qualquer lugar do mundo, exceção feita a alguns países atrasados, os fogos são tratados como algo perigoso. Ao ar livre ou fora dele.
Remember os dedos e mãos amputados, os olhos arrancados, e as coisas estúpidas de ano novo , carnaval e outras festas.
Comprar fogos deveria ser como comprar antibióticos: receita retida.  Fogos teria que ser como comprar a Mauser ou a Glock que tanto quero: com papéis em dia, passando pela Polícia e tudo; fogos têm pólvora que dá para fazer munição de armas. Fogos é coisa burra, mas como têm gente que gosta de bobagens, vá lá. Para comprar fogos o sujeito tem que entrar na loja munido de uma guia da autoridade competente. Essa guia tem que ser retida e clipada na nota fiscal. Para obter essa guia o sujeito tem que fazer um requerimento à Prefeitura expondo as razões de sua burrice: o filho passou no vestibular para Letras lá na Universidade de Barro Amarrelo. Tá: onde quer soltar os foguetes? perto de hospitais? nem pensar. Perto do Centro de P. Alegre onde vivem  200 mil idosos? nem pensar. Perto da Redenção onde moram os passarinhos? nem pensar.
Quem sabe pode soltar os foguetes no porão de sua própria  casa, a do requerente..
Pense nisso senhora vereadora e faça um projeto supimpa, para exemplo ao Brasil.
Não se preocupe com a constitucionalidade. Sua lei autorizará a apreensão dos fogos irregulares e a imposição de multa pecuniária aos infratores.O que está dentro da competência municipal. Sub censura.

ELE RESSURGIU! HOSANNAS. PREVIDI FOI LOCALIZADO VIVO

Que cara sacana esse tal de Previdi. Fez a gente  ficar viciado em suas posts e depois sumiu para comer gafanhotos no deserto.
Eu tinha até  vendido dez novilhas para colocar à sua disposição uma médica espacial ou uma vidente ou uma que atira cartas , ou uma reiki. estava contando os pilas, sempre lambendo os dedos antes de passar a nota de " cem real", eis que me telefona o Loeffler dizendo que o homem fora localizado  no país dos argentinos, dos exilados da república gaudéria,das gurias que vendem sanduiche natural, sem depilar o sovaco, dos guris que não sabem bem o que querem e quando cursam uma faculdade logo desistem no primeiro ano porque aquilo não era bem o que queriam, ou dos correntões de Canas e Santinho, ou seja, a Cidade de Floriano, o cara que mandou matar os catarinas e eles, em reconhecimento, deram o nome de  Polis de Floriano ao lugar onde agora chamam de Ilha da fantasia ou da Magia..
Em suma seu Previdi: só falta tu estar desfilando de sunguinha branca e dizendo: " si quéisch quéisch, si num queísch disch".
Aguardemos.
.

SOMOS TODOS CULPADOS - POR ASTOR WARTCHOW


Tragédias não são exclusividade brasileira. Sucedem-se em todas as nações. Salvo episódicas ações incontroláveis da natureza, quase sempre têm na ação e omissão humana seu efeito disparador.

Nos últimos anos, dada a massiva e sofisticada utilização da tecnologia, também são freqüentes os acidentes que decorrem de falhas técnicas dos equipamentos, independentemente da operacional intervenção ou omissão das pessoas.

Tocante aos incidentes nacionais, principalmente, nos episódios de ação e omissão, seja na determinação da causa ou nas (falta de) ações de remediação das primeiras conseqüências, sempre se sobressaem os piores frutos de nossa aversão ao método: a incompetência e a negligência.

É necessário recordar fatos? Os mais velhos lembram o naufrágio da lancha Bateau Mouche e o desabamento do prédio de Sérgio Naya. Mais recentemente, a catastrófica aterrissagem do vôo da TAM no aeroporto “alagado” de Congonhas, o incêndio na creche de Uruguaiana, o mergulho na barragem do ônibus escolar de Erechim. Substitua todas as previsíveis reticências e etecéteras por suas próprias lembranças de outros fatos trágicos.

A incompetência e a negligência são irmãs siamesas. Imprudência, incapacidade, inabilidade, inaptidão e não idoneidade na concretização de determinada obra ou tarefa faz, em algum momento, toda a diferença. Negativamente.

Regra geral, reagimos irônica e jocosamente àqueles que nos pedem cuidados preventivos, ações e controles predeterminados. Afinal, método e previsibilidade são monótonos, repetitivos e cansativos.  Não rimam com nossa criatividade e não combinam com nossa espontaneidade.

Criatividade e espontaneidade são os nomes charmosos e artísticos do nosso famoso “jeitinho”. E quando os metódicos - chatos, como nos os chamamos - insistem e nos advertem, dizemos: “Não vai acontecer nada!”.

Mas, às vezes, acontece. E entre as vezes que ocorre, mesmo nas milhares de ocorrências “anônimas” e sem vítimas graves, acontece, sim, a tragédia.  De uma forma ou de outra, somos todos inocentemente tolerantes e omissos. Em ásperas palavras, somos todos culpados!

Basta olhar ao redor com um mínimo de atenção. Ande pelas ruas e observe. Quando não é nosso comportamento individual e coletivo inadequado e de alto risco, a exemplo do trânsito, são as obras inacabadas, mal-localizadas, não funcionais, precárias e inseguras. 

Nossos desejos e nossas idealizações público-privadas não resistem a um crítico e seletivo exame. A realidade nos derrota paulatinamente. E de tempos em tempos, de forma amarga e cruel!

.

CHARGE DE OPORTUNIDADE DUVIDOSA RESULTA EM DEMISSÃO

Rogério Mendelski informa que  um chargista de Zero Hora foi demitido após a publicação de uma charge em que a meninada falecida na tragédia aparece numa fila do céu.
Muita discussão ouvi a respeito.
Indaguei a mim mesmo. Se meu pai estivesse numa situação parecida e tivesse falecido, eu gostaria de uma" brincadeira"?
Eu não gostaria.
Assim como não gosto de risadas e gargalhadas nos velórios.
Da minha parte acho que todos nos devemos acautelar nos momentos de transe e dor.
Não quero aconselhar ninguém. Mas quando chego perto de uma pessoa enlutada não digo nada. Aperto a mão com carinho e nada mais.

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

ESTOU QUASE BOM. NÃO TEM TERAPIA IGUAL A PASSAR UNS DIAS NO CAMPO





Estava demais o stress. A solução é ficar mais perto das obras magníficas do Criador e não das cacacas que o Homo Burraldus anda fazendo, pondo em risco o próprio Planeta.
Estou novinho  em folha. Nada como o contato com gente simples e pura e com a Mãe Natureza!

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

TRAGÉDIA - REFLEXÃO DEFINITIVA


DE   LISSI BENDER
 
Na solitude dos campos cheirosos está DEUS,  em toda essência de VIDA há DEUS . Mergulhado no paraíso que Deus colocou em tua vida para cuidares, respira fundo, inspira os aromas da natureza, contempla o luar, espreita os sons noturnos  e sente sua presença em ti. Desse plano tu te ausentarás quando chegar tua hora e esta ainda haverá te tardar um pouco, ainda não completaste o que te cabe, ainda tens algumas vivências a fazer. 

O evento em Santa Maria coloca uma tarja preta no coração de todos nós brasileiros. Entendo que, no fundo, no fundo, todos somos culpados por esta tragédia e por outras tantas que diariamente destroem vidas. Somos culpados porque nos perdemos da consideração para com a VIDA. Perdidos estamos em meio a uma existência superficial, consumista e individualista. Numa selva em que, em nome do deus Money tudo se justifica, tudo se sacrifica.  E se sacrifica muitas vidas. Todos temos nossa parcela de culpa por permitirmos que o jeitinho brasileiro, interesses individuais sacrifiquem segurança, sacrifiquem bem estar coletivo, sacrifiquem vidas.

TRAGÉDIA - REFLEXÃO DEFINITIVA


DE   LISSI BENDER
 
Na solitude dos campos cheirosos está DEUS,  em toda essência de VIDA há DEUS . Mergulhado no paraíso que Deus colocou em tua vida para cuidares, respira fundo, inspira os aromas da natureza, contempla o luar, espreita os sons noturnos  e sente sua presença em ti. Desse plano tu te ausentarás quando chegar tua hora e esta ainda haverá te tardar um pouco, ainda não completaste o que te cabe, ainda tens algumas vivências a fazer. 

O evento em Santa Maria coloca uma tarja preta no coração de todos nós brasileiros. Entendo que, no fundo, no fundo, todos somos culpados por esta tragédia e por outras tantas que diariamente destroem vidas. Somos culpados porque nos perdemos da consideração para com a VIDA. Perdidos estamos em meio a uma existência superficial, consumista e individualista. Numa selva em que, em nome do deus Money tudo se justifica, tudo se sacrifica.  E se sacrifica muitas vidas. Todos temos nossa parcela de culpa por permitirmos que o jeitinho brasileiro, interesses individuais sacrifiquem segurança, sacrifiquem bem estar coletivo, sacrifiquem vidas.

TRAGÉDIA - REFLEXÃO DEFINITIVA


DE   LISSI BENDER
 
Na solitude dos campos cheirosos está DEUS,  em toda essência de VIDA há DEUS . Mergulhado no paraíso que Deus colocou em tua vida para cuidares, respira fundo, inspira os aromas da natureza, contempla o luar, espreita os sons noturnos  e sente sua presença em ti. Desse plano tu te ausentarás quando chegar tua hora e esta ainda haverá te tardar um pouco, ainda não completaste o que te cabe, ainda tens algumas vivências a fazer. 

O evento em Santa Maria coloca uma tarja preta no coração de todos nós brasileiros. Entendo que, no fundo, no fundo, todos somos culpados por esta tragédia e por outras tantas que diariamente destroem vidas. Somos culpados porque nos perdemos da consideração para com a VIDA. Perdidos estamos em meio a uma existência superficial, consumista e individualista. Numa selva em que, em nome do deus Money tudo se justifica, tudo se sacrifica.  E se sacrifica muitas vidas. Todos temos nossa parcela de culpa por permitirmos que o jeitinho brasileiro, interesses individuais sacrifiquem segurança, sacrifiquem bem estar coletivo, sacrifiquem vidas.

TRAGÉDIA - REFLEXÃO DEFINITIVA


Na solitude dos campos cheirosos está DEUS,  em toda essência de VIDA há DEUS . Mergulhado no paraíso que Deus colocou em tua vida para cuidares, respira fundo, inspira os aromas da natureza, contempla o luar, espreita os sons noturnos  e sente sua presença em ti. Desse plano tu te ausentarás quando chegar tua hora e esta ainda haverá te tardar um pouco, ainda não completaste o que te cabe, ainda tens algumas vivências a fazer.
LISSI BENDER - UNISC

 

O evento em Santa Maria coloca uma tarja preta no coração de todos nós brasileiros. Entendo que, no fundo, no fundo, todos somos culpados por esta tragédia e por outras tantas que diariamente destroem vidas. Somos culpados porque nos perdemos da consideração para com a VIDA. Perdidos estamos em meio a uma existência superficial, consumista e individualista. Numa selva em que, em nome do deus Money tudo se justifica, tudo se sacrifica.  E se sacrifica muitas vidas. Todos temos nossa parcela de culpa por permitirmos que o jeitinho brasileiro, interesses individuais sacrifiquem segurança, sacrifiquem bem estar coletivo, sacrifiquem vidas.

A TRAGÉDIA - REFLEXÕES 2

DA PSIQUIATRA E COMUNICADORA DRA. LAIS LEGG

 
A TRAGÉDIA – indignação

                                         Esmagada pela dor de ver tantos jovens lindos e na flor da idade com suas vidas ceifadas, não posso deixar de me indignar e comentar o que circula pelo Facebook. Vocês, da área do Direito, talvez tenham alguma sugestão. Algo tem que ser feito! Olhem só o que duas criaturas sem alma, sem compaixão, com desvio de conduta e totalmente indiferentes à dor do outro postaram: 

1) Letícia Bloq (@allnightlong): “O povo do sul não ama churrasco? Tá tendo de monte lá em Santa Maria”. 

2) Messalla Ribas (@messala_23): “Alguém aí tá a fim de curtir uma balada em Santa Maria? Conheço uma que pega fogo”.
 

Chocada com o que li, lembrei de uma acadêmica de Direito que, há pouco tempo atrás, incitava violência contra os nordestinos. Ela foi identificada e processada. Vocês não acham que deveríamos fazer o mesmo? Identificar estes cruéis jovens e fazer com que se retratassem? 

Tal qual a nossa conduta de “deixar para lá” a vigilância com a segurança das casas noturnas, fato que culminou com a tragédia que ora temos que deglutir, da mesma forma não podemos ser permissivos com quem debocha como uma hiena da dor que abalou o mundo. Que tipos de criaturas são essas, que legado deixarão para o mundo e que tipo de filhos gerarão? 

Gostaria de ouvir a opinião de vocês. 

Laís Legg
............................................
 DRA. EVA MÜLLER 
 
Estivemos em Santa maria prestando solidariedade aos amigos que perderam um filho nessa tragédia.Não tem como descrever o pavor daqueles caixões sendo velados lado a lado num lugar onde tantas vezes fomos em jogos, shows quando estudamos em Santa maria.Ver um pai se despedindo do filho e questionando se o natural não deveria ele ter morrido antes do filho.Jamais vou esquecer as cenas que vi naquele ginásio.Isso que segundo a minha tia, o pior tinha sido no dia anterior durante o reconhecimento dos corpos.Mas continuo acreditando em Deus e sei que o acontecido não foi por acaso, essas pessoas tinham que estar juntas nesse lugar por algum motivo.Esperamos justiça dos homens quanto a irresponsabilidade dos empresários gananciosos que não se preocuparam com a segurança dos jovens que frequentavam a boate.
Um abraço.
 
Eva M.R. Müller
Médica Veterinária
CRMV/RS 5047
Coordenadora Centro de Controle de Zoonoses
Santiago
.....................................................
João-Francisco Rogowski
Há pessoas perguntando onde estava Deus quando tudo aconteceu em Santa Maria? Poluímos os rios e os mares e quando vêm as enchentes e pessoas morrem perguntamos: onde Deus estava naquela hora? As pessoas se esquecem que Deus deu a todos o livre arbítrio que, quando mal usado resulta em consequências funestas. Até mesmo Lúcifer, que era a “estrela da manhã, filha da alva” escolheu rebelar-se e caiu do céu (Isaías 14:12). Deus não tem nada a ver com a tragédia de Santa Maria, mais provável é que a causa esteja na corrupção e na culpa in omittendo das autoridades e na ganância de empresários, práticas antigas e bem conhecidas conforme relatado na Bíblia: “No meio de ti, aceitam subornos para se derramar sangue; usura e lucros tomaste, extorquindo-o; exploraste o teu próximo com extorsão; mas de mim te esqueceste, diz o Senhor Deus. Eis que bato as minhas palmas com furor contra a exploração que praticaste e por causa da tua culpa de sangue, que há no meio de ti.” (Ezequiel 22:12-13). Oremos pelas famílias enlutadas!
https://twitter.com/dr_rogowski


A TRAGÉDIA - REFLEXÕES

Caros amigos. Me perdoem, mas vou ser piegas e choroso nesta post.
Vim mimbora para a estância. Tenho saudade de me aconselhar e me consolar com os bichos, as vacas, os  terneiros, as ovelhas ,os cavalos,  sinto falta do cheiro de pasto, dos cuscos, da peonada, dos meus amigos do Piscina Tênis Clube de Santiago, dos meus  vizinhos.
Precisei largar tudo. Saí 5,30 de Xangri, dei um cruzo por PA e já cheguei.
Me tranquei na casa e estou lendo o diário da fazenda e examinando o livro-caixa. Logo mais vai começar a atardecer. Vou sair pelos cheirosos campos.
Quero ver se me concentro e consigo conversar com algumas dessas alminhas que se foram ontem. Quero pensar nesses adolescentes tão belos, quero conversar com essas menininhas tão graciosas, quero chorar com os pais, avós e irmãos que tiveram que ficar aqui no  mundo terreno.
Não consigo entender essas partidas tão prematuras.
Deveria ELE que comanda tudo, se me for permitida a observação, ter levado caras como eu, que já tive filhos, netos, aproveitei muito bem a vida, mas não chamar para junto a si essa gurizada , que nada ainda tinha provado do néctar da vida.
Talvez, na solitude dos campos, só eu e meu cavalo, encontre algum sentido nessa passagem por aqui.
Não consigo afugentar de mim a foto daquela mãe ajoelhada, abraçada ao caixão da filha.
Queria tanto voltar a acreditar em Deus...

domingo, 27 de janeiro de 2013

TRAGÉDIA DE SANTA MARIA - COLUNA DE AMANHÃ DE FLÁVIO PEREIRA EM ' O SUL'


Dilma e  Tarso pedem inquérito rigoroso em Santa Maria.

 

 

Governador coloca todos os meios à disposição da polícia judiciária.

 

O governador Tarso Genro reuniu a imprensa ontem à tarde no Palácio Piratini para assegurar que, ao lado de todas as providencias que o governo vem adotando para prestar assistência às vitimas da tragédia de Santa Maria e seus familiares, haverá um rigoroso inquérito policial pra aportar responsabilidades. Explicou que , em relação ao dono da boate, “Para se eximir de responsabilidade, ele vai ter que apresentar todos os documentos necessários para o funcionamento do local, que tem todo um percurso legal para que possa funcionar. O inquérito tem que verificar isso de maneira isenta e profunda". É natural que, caso não disponha dos documentos necessários para o funcionamento do seu estabelecimento, a investigação vai se dirigir pra os órgãos públicos responsáveis pela fiscalização destas exigências,no âmbito municipal,e estadual. A presidente Dilma Roussef,na sua rápida passagem por Santa Maria para solidarizr-se com os familiares das vitimas,exigiiu apuração rigorosa dos responsáveis pela tragédia.

 

Estrutura

O governador garante que todos os meios necessários para a apuração das causas, produção de provas e perícias, serão colocados à disposição da polícia. Caso seja necessário, o governador não descarta pedir ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, com quem conversou ontem, apoio dos meios federais para realizar perícias e outros procedimentos.

 

Notícia

Quem deu ao governador a notícia sobre os primeiros detalhes da tragédia de Santa Maria foi o secretário da Segurança Airton Michels, num telefonema ontem pela manhã.

 

Estamos tristes

Desde que o meu padrinho, José Mariano da Rocha Filho conquistou para Santa Maria a primeira universidade federal no interior do país, a cidade transformou-se num pólo que concentra jovens de todo o Brasil, e de vários outros países. Hoje já  são muitas outras instituições que foram criadas, ao lado da Universidade Federal. E a concentração de jovens se multiplica na cidade. Santa Maria faz parte das nossas vidas. Eu estava em Santa Maria, como faço em muitos finais de semana. Desta vez, para participar da formatura de uma sobrinha, que colava grau em Enfermagem. Centenas de pais, e jovens de muitas cidades de todo o país lá estavam neste final de semana  para confraternizar as vitórias de filhos, sobrinhos e familiares, ou apenas visitá-los. Reproduzo mensagem de minha esposa Rosangela Quadros na rede social, pouco antes do nosso retorno ontem, no final da manhã: “ Estamos muito tristes, pois voltamos agora de Santa Maria, onde participamos da formatura de nossa sobrina e afilhada Elisa, e pudemos sentir de perto a tristeza que tomou conta de todos. MInhas filhas e sobrinhos poderiam ser uma das vítimas, pois costumam frequentar aquela casa noturna, quando vão aquela cidade, mas por motivos diversos, nesta noite, não quiseram ou não puderam estar lá, fato que salvou-lhes a vida. Quero acreditar que uma Força Maior impediu-lhes de comparecerem naquele local . Fato que me leva a orar e agradecer a Deus por estarmos todos juntos. Por outro lado, este momento, não é o ideal para apontarmos falhas, mas de orarmos para aquelas familias que foram atingidos por esta trágédia. Assim exorto a todos que façam as suas orações dirigidas àquelas familias que tiveram seu jovens ceifados de suas vidas.!”

LUTO FECHADO NO RGS

Meu Deus, como explicar uma tragédia dessas?
Vou no blog de Rafael Nemitz e levo  um choque. Fotos dramáticas de gente jovem, na flor da vida.
Meu Deus! e os pais e irmãos ?
recolho-me triste e destroçado.
Meu dia  termina agora.
Não quero almoçar nem nada.

CONFRATERNIZAÇÃO EM X LA, MURMÚRIOS, INCERTEZAS, E O ASSUNTO DR. PRATES





Um dia adorável, quase outonal. Pela manhã gravamos o programa Pampa debates, muito divertido em que contei minha " história" com o Licurgo ( nome inventado) e sua bombacha branca, molhada e transparente e os espanto das gurias, decepcionadas com seus namorados ante a visão do Licurgo.
Também foi abordado o assunto do Mandado de Segurança impetrado pelo advogado dr. Júlio Prates, de Santiago, contra uma portaria emanada da Secretaria da Agricultura, e que estabelece óbices e gravames quanto ao abate de fêmeas prenhes.Se o dr. Prates levar, vai virar celebridade estadual.
Agora Atlântida está pegando a mania de Punta del Este. Almoço 3 da tarde.
Os cordeiros da Pecuária Gessinger fizeram o sucesso de sempre.
Confraternizando, empresários, profissionais liberais, políticos.
É grande a queixa dos empresários contra as dificuldades de logística e a burocracia reinantes no RGS. Um empresário de fora se disse surpreso pela estagnação gaúcha.
Fiquei só ouvindo.
Quanto a mim estou trabalhando quieto, focado no escritório e na minha empresa rural.
Fico na minha, está dando certo, mas quem sou eu para dar dicas...

sábado, 26 de janeiro de 2013

EXPLICANDO MEU ENTUSIASMO DE 20 ANOS COMO PROPRIETÁRIO EM XANGRI LA

Começa que Xangri La e Atlântida não surgiram de desorganizados povoados, com arruamentos improvisados. Ao contrário, foram planejados, com alamedas , ruas , avenidas e normas de construção.
É excelente sua localização.
Têm tudo quase melhor do que em P. Alegre.
Importantes, para mim, são dois fatores:
- Em Xangri La você retorna aos seus tempos de média cidade do interior e revê vizinhos e amigos de veraneio. Por sinal a tendência é de que muitissima gente passe os fins de semana, inverno e verão, na praia. Esses condomínios fechados, com mansões, de que Xangri La é a Capital, são perfeitos.

Antigamente a casa da praia era um "depósito" de móveis e geladeiras velhas com uma vaga só para carro. Hoje as casas são muito bem construídas e as pessoas se esmeram em todas as comodidades, com piscina climatizada, internet, Net, Sky, splits. Muitos anos atrás traziam de suas cidades freezer cheio de carne. Hoje isso soa piada pois aqui temos uma carne de primeira, vinda das zonas produtoras.
Aqui podemos praticar tênis, golf, futebol sete, pois há miles de quadras.
Mas agora vou chegar ao ponto: nessa época aqui é um ponto de encontro de empresários, intelectuais, políticos importantes, gente bonita que quer aproveitar a vida.
Hoje, por exemplo, na casa do Paulo Sérgio, Vice Presidente da Rede Pampa, meu capataz Luiz César vai ajudar a assar um churrasco onde estarão Germano Rigotto, Nei Mânica ( Cotrijal), Felipe Laitano ( Daisul), Milton Machado ( Aspecir), Aldo Giulian ( Logística).
Belos momentos para a gente se informar, saber das coisas, fortalecer contatos e deixar o barquinho correr, que a vida é muito dura para quem é mole.
Aqui aprendi a mesclar entretenimento com negócios.
E, na verdade, não é má idéia criar os filhos em contato com gente empreendedora e vitoriosa.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

ALVOROÇO DE UM TAURA UNISTALDENSE EM ATLÂNTIDA

Não, não foi meu capataz Luiz César nem ninguém da família dele. Acontece que um amigo nosso do Município de Unistalda, chamêmo-lo de seu Licurgo, pediu uma carona do Luiz César para ir conhecer as " praia de mar". Hospedou-se na Pousada Jomar, na entrada de Xangri La e passou a fazer as refeições conosco aqui na Embaixada de Unistalda ( a Embaixada de Santiago é mais para o Norte , em Atlântida, na casa do Marco Peixoto).
Bueno, seu Licurgo me apareceu com uma bombacha de linho branco, com uma camisa social  e um par de chancletas de capincho . Minha casa é  20 metros do mar e o seu Licurgo falou que ia dar um " mergúio" no tal de oceano. E lá foi seu Licurgo e nós tudo de atrás para alertar os salva vidas. Praia cheia de guris e guriazinhas, tudo sarado, de mini  mini bikinis, jogando frescobol. Seu Licurgo entrou na água, veio uma onda, derrubou ele e ele  se levantava e caía até  que decidiu voltar para a praia.
Seu Licurgo tem uns 60 anos e vinha com a bombacha branca de linho colada ao corpo, com a verga saliente na altura da virilha.
As guriazinhas olhando aquele culhudo de três pernas saindo do mar, apontavam os dedinhos e davam gritinhos chamando as outras para olharem. Os guris musculosos ficavam só de soslaio.
Seu Licurgo não gostou daquilo e se dirigiu ao grupo de jovens  com aquela mandioca saliente no meio das pernas e falou para um mais parrudo:
- parem de rir gurizada!!! Ou  o de vocês também não murcha quando entram na água...????

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

EU NÃO DISSE? ARENA PRECIPITADA

"De volta ao Olímpico, torcida diz que inauguração da Arena foi precipitada"


Essa é a manchete de hoje do site Terra.
Meu obscuro blog falou sobre isso várias vezes. Eu transito, eu ouço fru frus e cicios, eu ausculto por detrás das cortinas; eu não tenho culpa por presenciar conspirações, às vezes até me faço de sonso.
Só a grande imprensa não sabia que a Arena não estava nem está pronta. Só eu que digo que o Beira Rio não vai ficar pronto.
Só se chamarem os chineses que fazem pontes de 40 kms em um ano.
Pena que meu blog seja tão pouco acessado pelos formadores de opinião.

CAMPEIROS DE UNISTALDA DESBRAVANDO XANGRI LA

Meu capataz Luiz César e família estão conhecendo algumas coisas boas, entre as quais uma bóiazinha básica no famoso restaurante Bali Hai, onde ainda se encantaram com os carros ali estacionados.
Procuro providenciar refeições com coisas a que normalmente eles não tem acesso pela situação geográfica de onde moram. Mais: acho que isso é instrutivo. É bom que eles vejam o que existe depois de Jaguari. Prefiro trabalhar com homens livres e que têm noção das coisas.







quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

CAMPEIROS DE UNISTALDA INVADEM XANGRI LA





Para minha grande alegria hoje chegou meu capataz Luiz César, com nossa flamante Mahindra, carregado de  cordeiros e lenhas, para passar uns dias  nas " praia de mar!" Veio acompanhado da esposa, a nossa prestimosa dona Marilza, mais os filhos William e Érico. O Luciano, formando em Veterinária ficou comandando a estância.

TEXTO COMPLETO DO PROF. DR. PADILLA DA UFRGS. LEIA PARA SEUS FILHOS MESMO QUE NÃO TENHAM FORMAÇÃO JURÍDICA. ENTENDA MELHOR NOSSO CAOS.


A impunidade e corrupção acentuaram-se enquanto o Poder Judiciário foi sobrecarregado de processos?

 

 

Além de milhões de demandas dos consumidores lesados,  há outras tantas provocadas pelos comportamentos ilícitos do poder público, o qual nem deveriam existir, porque o poder público deve dar o bom exemplo. Agora, aproveitando essa “moda” da impunidade somada aos honorários aviltantes e indenizações pífias, cresce a quantidade de ações temerárias ajuizadas por espírito emulativo e/ou para obter vantagens, sem risco algum. Leia mais em: http://www.padilla.adv.br/teses/abuso.htm

 

 

Como e porque aconteceu?

 

Nos anos setenta, os Magistrados começaram a ser envolvidos pela acultura da superficialidade e, no primeiro momento, acreditaram que não precisavam condenar os comportamentos processuais ilícitos (Luiz R. Nuñes Padilla,  “Litigância de má-fé...”  Revista de Crítica Judiciária, Leud Uberaba-MG, 1989, v. 5, p. 197-200; Revista de Processo, RT abril 1995, a. 20, v.78, p.101-107 e Revista Trabalho e Processo, Saraiva, São Paulo, junho 1995, v. 5, p. 26-33).

 

A omissão em condenar a falta de lealdade nos anos oitenta tornou-se praxe nos anos oitenta; Leia mais em http://padilla-luiz.blogspot.com.br/2012/12/litigancia-de-ma-fe_19.html

 

No segundo momento, a falsa crença foi de que a Justiça precisa ser célere, ainda que sacrificando a segurança jurídica. As decisões passaram a ser realizadas por uma equipe, cada vez menos comprometida com aplicar a justiça.

 

No terceiro momento, a própria advocacia está em risco.  Tudo dos lobistas, especialmente das prestadoras de serviço de telefonia que, hoje, faturaram bilhões lesando os consumidores, agindo ilícita e impunemente.

Falsas crenças de necessidade de celeridade impedem a aplicação do Direito do Consumidor: http://www.padilla.adv.br/processo/morosidade/


 

"A linha de frente do Judiciário é constituída de jovens que se consideram modernos. Contudo, exalam os ares fétidos da decadência do Império Romano: "Carpe diem!" Acreditam poder não haver amanhã! Cresceram sob o bombardeio de falsas crenças, estímulo à inveja, ao sexismo e egocentrismo. Sofrendo sobrecarga de“informações” irrelevantes, incompletas e distorcidas pela mídia que mistura de realidade, ficção e imagens manipuladas e apologia o aparentar, a superficialidade, e a pseudo-reflexão. "  

                                Continue lendo: http://www.espacovital.com.br/noticia-27693-as-mazelas-acultura-superficialidade

 

Essa tonteirice não é casual, foi orquestrada pela acultura da superficialidade a qual se baseia na estrutura do processo de pensamento. Vale a pena investir alguns minutos para entender como o pensamento funciona, em http://www.padilla.adv.br/processo/pensamento/ para, a seguir, retomar a leitura deste texto.

 

Depois que a pessoa passa a acreditar que pode continuar a viver, sem quaisquer problemas, tomando decisões rápidas, com análise superficial, o pensamento fica viciado em omitir a busca de informações. Quando a pessoa faz tudo rápido, fica muito fácil a manipular. Basta o sociopalobista acenar com uma "boa intenção" e afirmar a necessidade de a atingir. O viciado em superficialidade aceita tudo! Entretanto, a tal "boa intenção" não será atingida daquela forma.

 

Finalmente, descubra que entender essa acultura da superficialidade pode ser muito divertido, como demonstra o Professor Mário Sérgio Cortella:  http://www.youtube.com/watch?v=ozxoOOaE__U%20

 

 
 

 

 

ROGÉRIO MENDDELSKI PRESTIGIA O BLOG - AINDA SOBRE A BURRICE

Vou ajudar na lista do Ruy: 1- "Polícia apreendeu 50 munições" - a jovem macacada do new journalism adora dizer esta besteira. 2 -No sequestro do Praia de Belas, ouvi: "Neste momento, a polícia está entrando para dentro do shopping"
3- Fulano foi escalado para ser o "elo de ligação" com o beltrano Quem escuta rádios em rede nacional - Band News e CBN - seguidamente ouve repórteres paulistas fazerem perguntas sempre com o mesmo cacoete: "Qual QUE é a sua opinião sobre..."  Mais: os aeroportos se transformaram em rodoviárias do sertão brasileiro exatamente por que os novos viajantes pensam que avião é ônibus: se não correr, perde a viagem. Se não levantar do assento, apesar dos pedidos da comissária de bordo, quando o avião está taxiando o novo viajante imagina que o "pássaro de aço" vai deixá-lo preso, ou decolar de novo ele dentro. Não duvidem dos novos viajantes: eles ainda vão aprontar muito. A qualquer momento, o seu vizinho de assento poderá abrir uma vianda, pedir um refri e traçar uma galinha com farofa. Rogério

BURRICE É PIOR QUE CRACK

* Está demais a progressão do virus " burraldus infectio". Ele começa pelas rádios e TVs e depois escolhe de imediato as mulheres, logo em seguida os metrossexuais, e finalmente todos nós.

* Gostaria que me explicassem porque os locutores, antes de darem a notícia, tem que dar bom dia ao âncora, ao coadjuvante e a todos nós. Entra logo com a notícia,pombas!

* " a polícia dá buscas no local, ninguém se feriu,  ninguém foi preso". Homessa: por que não acrescentam " não caiu nenhuma bomba atômica em Unistalda, não há rebelião no presídio de Itacurubi e o papa não morreu"...

* por que o cara, antes de chegar no pedágio, não olha a placa para saber quanto é? e por que não separa antes os pilas? e por que  deixa cair as moedinhas? e agora a melhor: por que não instala um chip para passar direto, seu burro? 

* essa agora é para ti, tontinha e burrinha: se é para passares puxando teu biquini para  não aparecer teu talho, porque o usas em tamanho tão pequeno. Se não queres que apareçam tuas tetinhas e por isso passas ajeitando os lacinhos, bota uma camiseta do Inter, pô.

* esta é para ti, abobado. Esperaste três horas na sala de embarque, falta mais meia hora para te chamarem, porque vais para a fila se cada um tem lugar marcado? Mais: por que, ao sentares já dentro do avião, apertas na campainha e queres água? Por que, o avião ainda taxiando, já queres te levantar, tonto? e porque já vais ligando o maldito celular?

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

MAIS UM POUCO DE POESIA ALEMÃ - TRIEB - NO ORIGINAL EM ALEMÃO E LOGO DEPOIS A TRADUÇÃO


TRIEB
Es treiben mich brennende Lebensgewalte
Gefuehle, die ich nicht zügeln kann
Und Gedanken, die sich zur Form gestalten,
Fallen mich wie Wölfe an!
Ich ire durch duftende Sonnentage..
Und die Nacht erschüttert von meinem Schrei.
Meine Lust Stöhnt wie eine Marterklage
Und reisst sich von ihrer Fessel frei.
Und schwebt auf zitternden, schimmendern Schwingen
Dem sonn’gen Thal in den jungen Schoss,
Und last sich von jedem Mai’nhauch bezwingen
Und giebt der Natur sich  willenlos
 
 Else Lasker-Schüler - * 11. Februar 1869 in Elberfeld, heute Wuppertal; † 22. Januar 1945 in Jerusalem. Sie war eine bedeutende deutsch-jüdische Dichterin. Sie gilt als herausragende Vertreterin der avantgardistischen Moderne und des Expressionismus in der Literatur.


 
Else Lasker-Schüler – Nasceu em  1869 em Elberfeld, hoje Wuppertal- Alemanha; faleceu em 1945 em Jerusalem. Else foi importante poetisa alemã-judaica que se destacou enquanto representante da vanguarda do Modernismo e do Expressionismo na literatura
 
 

IMPULSO

Impelem-me ardentes forças vitais

Sentimentos que se plasmam em formas

E pensamentos que não consigo reprimir

assaltam-me como lobos!

Perco-me por entre vaporosos dias ensolarados

E a noite sacudida por meu grito.

Meu desejo geme como um lamentoso suplício

E se liberta de sua prisão

e paira sobre trêmulas, cintilantes vibrações 

e no jovem regaço do vale ensolarado  

deixa-se subjugar pelo hálito de flores silvestres

E se entrega  indolente à natureza

( Colaborou na tradução a escritora e professora Lissi Bender – UNISC. Alguma imprecisão seja debitada a mim)

 

AINDA SOBRE OS BICHOS NAS CIDADES...


Natureza - entre abundância e avidez  – Lissi Bender – lissi@unisc.br

Estou em meu Arbeitszimmer, que ouso chamar de biblioteca, centrada em meu projeto Memória Viva, quando os fios do meu pensamento são interrompidos por um insistente tucano. Levanto meu olhar em direção ao verde abundante que se descortina diante de minha janela e vejo um solitário filhote no alto do angico. Volto para minha atividade, mergulho em sensíveis poesias brotadas da alma de Irma Lau: “Ich möchte alles andere sein, nur nicht ich selber! Im tiefsten Meeresgrund, ein Stein, am fernen Himmelszelt, ein Stern…“  as palavras me  transportam  para …. Oh Gott!,  sou trazida outra vez à realidade, agora por um coro de tucanos . Volvo meu olhar novamente para o  angico e vejo cinco, não, seis tucanos.

Há muito percebo, em minha wilde Heimat que fica nos fundilhos da Alte Pikade,  um se achegar maior de aves silvestres.  Estariam estas vidas  sendo coagidas a migrar pelos acelerados desmatamentos  promovidos pelo homem usurpador que se impõe sobre todas as demais vidas? Que em sua voracidade  apodera-se sem  dó nem piedade de espaços vitais  para inúmeras vidas silvestres, vitais para a diversidade biológica no planeta e a vida humana. Entre os viventes que por aqui se refugiam e  buscam sustento tenho saudado Waldtauben (Pombas do mato), Pfeffervögel (Tucanos), Eulen (Corujas),  Wasserhühner (Saracuras) Jacús, ...  . Também Stachelschweine (porco-espinho) hospedam-se por aqui durante o verão. Todos são bem-vindos a compartilhar a mesa da ceia do Senhor, mas sou tomada de um sentimento de desalento quando penso nos motivos que levam os homens a destruir árvores e o habitat de inúmeras vidas. Enquanto minha mente divaga, sou sobressaltada pela constatação de que neste final de primavera minha wilde Heimat não recebeu a costumeira visita do Blechschmied (seu gorjeio de som metálico como o repicar de sino ficou ausente). Minha alma cismadora se confrange em apreensão. O que terá impedido sua anual visita?

Tenho lido também que em áreas centrais da cidade se percebe  um aumento de aves em busca de alimento nos pomares que resistem ao avanço implacável do concreto (em meados dos  anos 70 havia muitas  hortas e pomares,  como na casa do vô Max Schmidt, pai do saudoso Deputado Norberto Schimdt, que ficava na Borges, frente à entrada do Mauá). Mas o que estaria impelindo as aves para áreas urbanas? Desmatamentos? Defensivos agrícolas no cultivo da terra?

Em minha wilde Heimat vivem muitas aves. Como aqui tudo é orgânico, tem sobrado pouca fruta para Schmier. As uvas, as amoras, as ameixas,  as guabirobas e as peras (este ano a safra foi fraca) já foram degustadas pelas vidas que comigo partilham vida. Sobraram os butiás. Os figos estão começando a amadurecer. Preciso visitá-los diariamente ao amanhecer, antes dos passarinhos, para assegurar um pouco de Schmier no pão matinal (adoro Schmier de figo). A  safra de caqui em fevereiro promete, os  galhos estão pedindo estaca de apoio. Ainda não conferi  o Angá (Zuckerschote), nem o Araçá, mas as pitangueiras estão novamente em flor . Em março as goiabeiras, os ariticuns (Afferbäre)  e os abacateiros  estarão assegurando alimento para todos. Maravilha-me a abundância na mesa do Senhor. Maravilham-me os prodígios da  vida! Oprime-me a avidez humana.

 

*Gostaria de ser tudo, menos eu mesma! No mais profundo oceano, uma pedra, no distante firmamento, uma estrela  ... – Irma Lau

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

NOSTALGIAS, NOSTALGIAS

Terminei minhas coisas em P. alegre e saí a toda brida de volta ao meu refúgio marítimo, meu útero no qual me protejo em posição fetal virtual.
Chego, dispo-me dos paramentos citadinos e saio de bermuda à praia, que dista  menos de 50 metros.
Increible. Janeiro, alta estação. E a praia , em xangri la , está deserta.  O mar , com seus bramidos, tenta me chamar a atenção. Sopra um vento quase frio. São 21,37.
Sento-me no alto de um cômoro e deixo que o vento me conte as novidades de outras paragens.
Não me sai da cabeça a frase da poeta  Else Laske-Schüler-
Die Gedanken..., fallen mich wie Wölfe an.
( Gedank - pensamento; Wolf - lobo; Wölfe-lobos)
Os pensamentos me assaltam como lobos.
Estou na melhor fase de minha vida.
Liberto.
Trabalhei uma vida para me dar condições de me fazer liberto.
Agora vou me dar ao luxo de ouvir o que o vento tem para me contar de outras paragens.
Para início de conversa ele me traz um sopro de vento frio.
Frio, sim, frio que me traz as melhores lembranças da vida.
frio. Como te necessito. Como te extraño.
( essa crônica vai para o jovem Matheus Gessinger-Bremm, de 1 ano de idade que me acompanha nas minhas meditações)