quarta-feira, 30 de setembro de 2015

PECUARIA GESSINGER NO LEILÃO DA CABANHA LA BASCA


Simplesmente espetacular a organização e a qualidade da Família Telechea no que tange às diversas raças de animais que puseram a venda hoje em Uruguaiana. Essa gloriosa família é legatária de uma tradição quase centenária em matéria de genética e qualidade.
A Pecuária Gessinger não pode ficar alheia a um fato: tem que ter no seu plantel, além de outros  criatórios famosos, o sangue nobre e raro dos animais criados pela lendária família Telechea.
Hoje a Gessinger adquiriu dois maravilhosos Touros RED BRANGUS e mais  fêmeas coloradas da mesma raça ,prenhes, para enriquecer seu plantel.
( foto do site da Cabanha  La Basca)

RADIO SANTIAGO - EMOTIVO MAIL SOBRE O MESTRE LUIZ ANTONIO

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão
 
Dr. Ruy!

Obrigada pelas palavras carinhosas. Sabemos de seu apreço pelo nosso querido Luiz Antônio Vieira. Ele também lhe admirava e o tinha como um amigo. Não poupava elogios  a sua capacidade de empreendedor, admirava sua inteligência aliada ao bom humor que transcrevia tão bem em excelentes artigos e editoriais.

Perdemos esse grande homem, profissional capacitado e não temos palavras para agradecer pelos 42 anos dedicados a nossa Rádio Santiago. Em resumo, ele faz parte da história da emissora.

Dr. Ruy, agradecemos pela sua atenção e temos a certeza que ele está em paz.

Encerro com suas palavras Ruy Gessinger . Sorte, paz, amor, calma a todos nós! 

Clara Eda Ramos

Rádio Santiago.

LIDANDO COM BANHOS, MARCAÇÃO E BRINCOS








Aproveitamos que a chuva parou para banhar o gado que, com aquele tempo úmido, teve a "visita" de alguns carrapatos e outros parasitas nefastos.
Na mesma operação aproveitamos para marcar os ainda não portadores da marca Gessinger.
E, também, para os que ainda não tinham brinco, o colocamos.Esse brinco tem o número do   prontuário do animal : data de nascimento, quando e do que foi vacinado, quem são seus pais, etc.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

MEUS FIÉIS GUARDIÕES



Herdei uma matilha de cães ovelheiros quando adquiri a Fazenda da Capela do meu amigo Sérgio Brum Pinto, anos atrás. Antes disso só tinha guaipecas.
Esses cães são inteligentes e muito bons para tirar novilha  matreira de dentro do mato.
Depois ganhamos um casal de cachorros australianos. Nossa, parecem tudo menos cachorros de tão feios.
Mas são loucos de  atilados e disciplinados. E amorosos.
Quando eu chego na estância a cadelinha australiana de nome Pulga se reveza com o  ovelheiro Tropeiro na guarda da minha porta.
Não saem por nada, sempre atentos.
Com eles ali posso dormir um sono bem bom

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

AUSÊNCIA DO BLOG - EXPLICAÇÃO

* Meus amigos da região de Santiago sabem do carinho que eu tenho e sempre tive pelo querido Luiz Antônio Vieira, radialista maravilhoso da Rádio Santiago . Sabia que estava doente, mas tinha esperança que se salvasse. Fomos bons amigos em vida. Isso que é importante. Não pude ir ao seu sepultamento pois estava viajando. Não adianta não dar bola para o amigo e na hora do velório ir lá chorar. A gente tem que tratar bem os amigos em vida.

* estou envolto em negócios de melhoramento genético, já que a Pecuária Gessinger está numa fase  que vou te dizer de tão boa. E aí reside o perigo. Não podemos nos acomodar.

* Estou acompanhando os remates das grandes cabanhas do Brasil, em matéria de Brangus. Acompanhei o mega leilão da GAP, mas o pessoal do Brasil Central  foi com muita sede ao pote.
Estou indo para acompanhar o leilão da  querida familia Tellechea, da Cabanha Basca, que ocorrerá em Uruguaiana quarta feira. Espero trazer uns Red Brangus para a Gessinger.

* Enquanto isso, sorte , paz, amor, calma, a todos nós.

sábado, 26 de setembro de 2015

BOA NOTÍCIA PARA QUEM VIVE NO CAMPO


Afonso Hamm propõe porte de armas no meio rural

 

A segurança no campo é uma das principais preocupações do trabalhador e proprietário rural em todo país, e buscando atender esta reivindicação do setor, o parlamentar gaúcho Afonso Hamm apresentou a proposta para a inclusão de armas de fogo de pequeno porte no meio rural. A sugestão foi acatada pelo relator Laudívio Carvalho para ser incluída no relatório do Projeto de Lei 3722/2012, que disciplina as normas sobre aquisição, posse, porte e circulação de armas de fogo e munições.

 

O objetivo da iniciativa é promover a segurança no meio rural. A sugestão de Hamm visa garantir à licença para o porte rural de arma de fogo ao proprietário e ao trabalhador, maiores de 21 anos, residentes na área rural, visando à proteção pessoal, familiar ou de terceiros, assim como, a defesa patrimonial.

 

A proposta inserida no texto prevê que não comete delito o proprietário e o trabalhador residentes na área rural encontrados, nos limites da propriedade, com arma registrada. “Com esta licença, haverá mais segurança aos moradores destas localidades”, explica Hamm ao enfatizar que além de ser o local de trabalho, de geração de renda e produção de alimentos, é o espaço de convívio e permanência do homem do campo.

 

Hamm observa que nestas áreas isoladas no interior dos municípios, ocorrem muitos crimes de furto de gado, de veículos, máquinas e outros objetos, e até da residência dos moradores, colocando em risco a vida das pessoas. Neste sentido, o proprietário e o trabalhador, de posse de uma arma, poderá afugentar ou assustar possíveis delinquentes que invadirem o estabelecimento rural. E também, oportunizará mais tempo para comunicar e solicitar apoio das autoridades responsáveis.

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

O EFEITO MANADA - MAIL DE ROSANE DE OLIVEIRA ,JORNALISTA DA RBS


Estou contigo nessa, Ruy: detesto o "efeito manada". É por isso que:
1. Não li 50 tons de cinza nem vi o filme;
2. Não consigo usar roupa com estampa de oncinha/tigre/zebra
3. Não gosto do Paulo Coelho
4. Não fui na passeata verde-amarela
5. Fico envergonhada de encontrar pessoas com camiseta do Grêmio ou do Inter no Exterior
6. Não fiz megafesta de aniversário para os meus filhos
7. Luiza não debutou

Abraço

Rosane

terça-feira, 22 de setembro de 2015

EFEITO MANADA: O POETA E ESCRITOR AL REIFFER NÃO DEIXA BARATO


da Massa e da Máscara

 

 

I - a massa gosta de pão

e circo:

tem gosto por ser amassada

sovada

e depois andar de palhaço

com a cara branca de talco

sendo amestrada a chicote

em cima de um palco

 

II- desde criança

aprendemos a ler

...a escrever

...a lei da gravidade

...a fórmula de Bhaskara

e (principalmente)

a construir nossa máscara


III - a verdade

não é pra ser dita

nunca é bem-vinda

nunca é bem-quista

nunca é bem-dita

e ai dos que a digam

esses malditos

 

----------

 

E sobre hoje termos que tirar fotos rindo, sorrindo, escrevi também um poeminha entre crítico e irônico (abaixo). Um abraço.


Sete Sinais dos Tempos

 

I - no antigo

se aparecia nos quadros e fotos

com nobre seriedade

desde o camponês até a imperatriz

 

agora

para tirar uma foto

tem que sair com cara de idiota

fingindo ser feliz

 

II - no antes

se acordava

com cantares de galo

 

agora

é com alarmes de carro

 

III - houve uma época

em que se perguntava o nome primeiro

e se beijava depois

(fazia algum nexo...)

 

agora

se pergunta o nome depois

do sexo

 

IV - naqueles dias

sábios

eram um Dante

um Kant

um Victor Hugo

 

agora

um Google

 

V - houve uma era

em que se tinha que pensar

por si próprio:

era duro...

 

agora

a mídia

faz por nós

esse serviço sujo

 

VI - e dizer que houve um tempo

em que se ia para as matas

ver animais

 

agora

se vai pras baladas

ver animais

 

VII - antes

poesia era moda

 

agora

é foda.

AINDA O EFEITO MANADA E OS PADRÕES IMPOSTOS - MAIL DA PROFESSORA LISSI BENDER DA UNISC


 

Compartilho contigo minha determinação por não entrar em manadas, para não ser tangida feito boi que se deixa conduzir servindo a interesses escusos (principalmente  políticos e mercadológicos) para ser massa de manobra e ser servo do sistema.  Exatamente por isso, divorciei-me da televisão que serve por excelência  à formatação de manadas.


Também não festejo aniversário e tenho aversão ao canto com palminhas. Mas, celebro meu aniversário. Celebrar é diferente de festejar. Para celebrar eu não preciso fazer festa. Posso celebrar em silêncio, em comunhão comigo mesma, em gratidão pela vida. É um momento para verter um olhar para a minha trajetória de vida pregressa, contemplar minha existência, meu fazer, meu modo de ser, meus sonhos. Posso fazer isso em absoluto silêncio ou na companhia de uma música suave, de um espumante, de alguém especial. A vida merece ser celebrada, ela é única, é dádiva divina.

QUEBRANDO PADRÕES, OU: NÃO SE DEIXANDO PAUTAR

Há muito tempo quebrei os grilhões, tanto da moda, como do efeito manada. Bem como das "datas".
Acresci um quaquilhão de % a mais em minha felicidade.
Não gosto do " Parabéns a você",com aquelas palmas frenéticas no refrão.
Para obviar isso, não festejo meu niver e o compartilho só com quem respeita meus limites.
Não dou bola para as "entradas" do ano novo, em que as TVs nos ordenam a sermos "felizes" .
Tiro fotos sério . Para que fazer cabecinha e mostrar as canjicas se ninguém contou uma piada?
Câmeras no 20 de setembro.
No que tange aos festejos farroupilhas,  nada mais são que celebrações justas e boas, que os povos, em todas as latitudes e desde tempos imemoriais têm. Os romanos, os gregos, tinham seus tríduos ou semanas de festejos.
Os brasileiros,  em boa parte , têm a semana do carnaval.
A Alemanha, os Kerbs e a Oktoberfest.
E o Rio Grande tem a semana farroupilha, com seus carreteiros de charque e os bailes, mais os desfiles.
Noite e dia, durante uma semana.
Eu vou assistir a um ou dois lá na minha Unistalda, mas ninguém pode me obrigar a usar bota e bombacha se eu não sou campeiro ( apesar de estancieiro com algum sucesso, se me permitem) e não sei me pilchar.
É melhor eu respeitar , apoiar, mas , como conheço minhas limitações, me visto discretamente.
Seria o mesmo que eu, que não sou um ginete, longe disso, me fosse meter a laçar em rodeio.
Vou lá, acho lindo, bato palmas, apoio minha peonada, mas não sou louco para me meter de pato a ganso.
Eu sigo o caminho do bem e acerto ou erro pela minha cabeça. Se errei peço desculpas. Se acerto, não imponho a minha verdade só para agradar.
 Não nasceu quem me meta o buçal ou me cabresteie.

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

PARTIU UMA WALKÜRE

O Club União, o mais aristocrático de Santa Cruz do Sul,realizava inesquecíveis  bailes de gala. Com orquestras famosas,ornadas de instrumentos de corda, sopro, madeiras.
Eu gostava muito de conversar , na Piscina do Tênis Club de Santa Cruz, com uma menina das mais lindas que  vivia em minha terra Natal. Era a Margareth Schmidt, de uma família de grande respeito e protagonismo. Loira, alta, olhos azuis, uma menina de esmerada educação.
Pois ela, ao completar 15 convidou-me para ser seu par no Baile de Debutantes. Eu tinha 17 e meu pai comprou para mim um terno azul marinho, camisa Tannhauser, borboleta e sapatos novos.
Dançamos aquelas lindas valsas.
Em seguida me mudei para P. Alegre e nunca mais a vi.
Minhas irmãs me davam notícias dela, mesmo após casada.
Hoje me ligou, chorando, uma amiga dela,.
Margareth foi para o céu hoje de madrugada.
Se foi mais um idílio da adolescência.

CULTURA


sábado, 19 de setembro de 2015

DE ALAMBRADOS NOVOS, LAVOURAS, VIDA SELVAGEM E O BUCÓLICO RINCÃO DOS VIANA EM UNISTALDA








É impressionante. Há pecuaristas que têm miles de reses e não cuidam das cercas e alambrados. Está certo que fazer uma cerca, como manda o figurino, é uma nota. Creio que, no entanto, as cercas representam segurança e tranquilidade no manejo.
Nesses vinte anos que estamos aqui não deixamos caçar. A vida silvestre ressurge. Jacus , veados, avestruzes, etc vicejam felizes e soltos.
Por fim, duas fotos do bucólico Rincão dos Viana em Unistalda.

MIL VEZES O SOL SE PÕE NA UNISTALDA


Gosto de todas as fases do dia aqui na estância. Amo o amanhecer, amo a primavera, o outono e o inverno. Sobre o verão, há controvérsias.
O momento culminante, porém, é o por do sol. Sento-me na varanda da casa e a paisagem se descortina livre para os lados de São Borja e Argentina.
É para lá que o sol se atira, para mergulhar no Oceano Pacífico.
Chimarreio quieto, meditando. Os bichos alados vão se espiolhando, se preparando para a noite.
Biguás e marrecas piadeiras  dão uma revoada em homenagem à vida.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

AS BELEZAS DO INTERIOR DE UNISTALDA - O RINCÃO DOS VIANA


Uma parte do interior do Município de Unistalda não é só de planuras. Exemplo : o Rincão dos Vianna.É um espaço montanhoso, muito lindo, com paisagens inacreditáveis.
É o que o pessoal, carinhosamente, chama de " A Serrinha".
Há uma aura de paz, de sossego, de aconchego, de bem querer.
Hoje fui fazer uma visita à lider comunitária  Marisa Vianna e seu esposo Luiz Carlos.
Em breve publicarei fotos das paisagens.
É lugar de paz, sem stress, sem barulho, sem criminalidade.
Que lugar lindaço.

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

UNISTALDA - MAS O QUE DANÇA BEM ESSE PESSOAL





Ontem iniciamos o acompanhamento de um série de comemorações da semana farroupilha em Unistalda. Comparecemos à Sede da Associação dos Funcionários Municipais, sob o batuta do Sr.Reginaldo e da Profa. Ana Barbosa .
Maristela e eu fomos recebidos de maneira encantadora.
Após um momento de arte com uma declamação da Professora Elíbia, foi servida  uma série de  comidas campeiras de se comer ajoelhado.
Em seguida começou um baile muito animado.
Causou-me a mais viva impressão de como dançam bem todas as pessoas.
Maristela e eu vamos ter que treinar muito não fazer feio.

terça-feira, 15 de setembro de 2015

PROMOTORIA APERTA CERCO SOBRE CONCURSOS FRAUDULENTOS EM MUNICÍPIOS DO INTERIOR. VEM MAIS INVESTIGAÇÕES POR AÍ.

Operação do MP combate fraude em licitações para concursos públicos no RS

15 de setembro de 20150
cid-operacao
*Por Cid Martins
O Ministério Público (MP) realiza nesta terça-feira (15) uma operação em seis municípios gaúchos para combater fraudes no processo de licitações para favorecer empresas que realizam concursos públicos. Seis pessoas foram presas.
Também são cumpridos 19 mandados de busca em Porto Alegre (principal local), Novo Hamburgo, São Leopoldo, Estância Velha, Bento Gonçalves e Jacuizinho. Nestes dois últimos municípios há mandados de busca nas prefeituras e, em Jacuizinho, mandados são cumpridos também na casa do prefeito.
Dez promotores investigam a fraude, entre eles o promotor criminal Mauro Rochemback. Segundo ele, um grupo de sete empresas, que fazem seleção na área de recursos humanos, combinava preços e estabelecia um rodízio para que uma delas vencesse a licitação.
Por exemplo, se uma empresa estabelecesse um determinado valor, outras do mesmo grupo e participando do processo ofereciam valores mais altos para induzir que a primeira saísse vitoriosa.
Pelo menos 40 concursos realizados e que tiveram uma destas empresas concorrendo foram fraudados em prol dos suspeitos. A Promotoria divulgou alguns dos concursos investigados, nas câmaras de vereadores de Nova Hartz e Restinga Seca. Além disso, também nas prefeituras de Formigueiro, Itapuca, Passa Sete, Bom Retiro do Sul, Jacuizinho, Bento Gonçalves,  entre outros: “é um efeito dominó. Se houve erro no início do processo, todo o concurso pode ser anulado”, diz Rockembach.
Os crimes são de fraude em licitação, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro.
A operação é chamada de Cobertura, pelo fato de que uma ou mais empresa elevava preços durante licitações para que uma terceira do mesmo grupo fosse a vencedora.

BEM NO FIM DEU ZERO A ZERO

Uma plenária decidiu  homologar o acordo, segundo o qual os deputados iriam pedir o fim do regime de urgência.
Mas, ao que consta, hoje não sai mais reunião da Assembléia Legislativa.
E, amanhã, com muita chuva, vai voltar todo mundo?
Bem,  vou ter de deixar meu camarote para ir aos campos me virar para ajudar a por comida na mesa do povo.
Sem subsídios e sem funcionários CCs.

NÃO É FÁCIL COORDENAR O CAOS


Nesse meio tempo uma comissão dos manifestantes negociou, durante horas e horas, a possibilidade de os deputados entrarem na Assembléia.
Anunciado o acordo pelos microfones... inconformidade de parte dos manifestantes.
Assim, o comando unificado não está conseguindo cumprir sua parte do acordo, que era deixar entrar os deputados..
Agora estão chamando os lideres para rediscutirem...
E a divisão é nítida e vexatória.

Sempre foi assim na História.

GRANDE MANIFESTAÇÃO NO CENTRO DE P. ALEGRE - FECHADO O ACESSO À ASSEMBLÉIA



Moro quase na frente da Assembléia e daqui do 8. andar vislumbro, desde 6,30 da manhã, uma gigantesca manifestação.
A bem da verdade, é uma manifestação ordeira.
O novo é que os manifestantes nitidamente tem um planejamento.Fecharam todos os acessos ao interior da Assembléia. Os deputados  não conseguiram entrar, nem os assessores.
Sorte que não preciso do meu carro, pois meu escritório é a metros daqui.
Creio que a chapa vai ferver.
Vou esperar para sair para a estância amanhã de madrugada, quando as vias estiverem desobstruídas.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

MINHA HOMENAGEM AOS CAMPEIROS DE UNISTALDA

 (FOTO DE CINCO ANOS ATRÁS)
O Nico Fagundes adorava vir na nossa estância. Chegava e pedia para não ser exposto por aí. Gostava de charlar com a peonada, tomar seu vinho e ficar observando.
Até hoje o nosso galpão de convivência tem o nome dele.
Ele apreciava esse jeito autêntico dos campeiros de Unistalda, sem afetação, sem artificialismo.
Eu dou razão a esse pessoal, que gosta de rodeios, que honra nossas tradições.
E quantas moças e mulheres eu vi, que montam a cavalo e laçam como ninguém.
A experiência campesina dessa turma é algo!  Um dia o meu capataz Luiz César, num remate, me alertou: cuidado que tem uma novilha cega ali no meio.
Seu Adão Fagundes, o mago das ovelhas me disse um dia:
- aquele carneiro não tem futuro: tem cara de ovelha.
Na semana farroupilha mando um abraço a toda gente campeira, às mulheres, moças e meninas e a todos os companheiros  de amor aos cavalos, ao gado, aos ovinos.
Agradeço a todos  meus vizinhos de campo pelo carinho e pela amizade sincera.
E repito parte da minha letra na composição que fiz:
" Unistalda, vai em frente, vai seguindo a correnteza,
relembrando que tua gente,
sempre foi tua riqueza".
Amanhã vou para lá a fim de frequentar as várias comemorações em diversas entidades.
Eu sou um homem urbano, mas gostaria demais de ser um bom cavaleiro,  saber laçar e curar os bichos. Gostaria de saber definir os pelos dos cavalos.Não deu tempo de aprender.
Fica para a próxima encarnação. Deus não dá tudo de uma vez só.

SOBRE A CULTURA DA POUPANÇA E DA PROBIDADE

Nessa altura de minha idade e da experiência, creio que me são lícitas algumas considerações sobre a vida.
Do lado paterno descendo de uma família de comerciantes que foi abastada até que com meu pai houve problemas no seu comércio. Isso quando eu tinha 14 anos.
Longe de chorar ou praguejar fui à luta, prestando serviços nas horas vagas e juntando dinheiro .
Sentindo que, a não ser que estudasse numa universidade gratuita e pública, seria impossível minha formação universitária, o que fiz? Fui morar numa pensão em P. Alegre e me matei estudando, sem cursinho nem nada.
Na Faculdade de Direito da UFRGS eu era um dos poucos  sem carro, sem Ki Chute, sem dinheiro para tomar chopp.
Mesmo assim, fui perdulário e negador de contas? Não.
Pensei : eu vou me formar e gozo a vida depois.
Ralei e ralo o tempo todo.
Por que? para deixar uma grana para filhos e netos?
Não, todos sabem que nunca dei mole para meus filhos.
Então por que?
Porque mão que economiza é mão que não pede. Porque o trabalho faz a gente crescer.
Não uso jóias, não me seduz a roupa de marca e compro tudo, tudo mesmo, só À VISTA.
Se ainda não tenho o dinheiro, não compro.
Grande parte de nosso povo  gasta os tubos em espelhinhos e miçangas. "Aplica" seu rico dinheirinho em ligações de celular desnecessárias. Faz absurdas festas de nascimentos, casamentos, descasamentos, mas  reclama do preço do material escolar.
Enfeita suas menininhas como  super modelos e não quer lhes pagar um curso de idiomas.
Falta a todos nós um maior espírito de probidade: com nossas coisas e com o dinheiro de todos.
Os governantes são gente como a gente.
Os que souberam cuidar de sua vida, é provável que saibam cuidar do que é de todos.
O que se acostumou a mamar deitado vai continuar assim, não tem jeito.
 

LITORAL NORTE - BLOGUEIRO LOEFFLER BATE FORTE NA GASTANÇA DO DINHEIRO PÚBLICO


 
http://praiadexangrila.com.br/camaras-de-tramandai-e-imbe-na-farra-das-diarias/

sábado, 12 de setembro de 2015

MAIS UM LOTE DE BELAS E JOVENS MATRIZES BRANGUS PARA A GESSINGER






Hoje foi a vez de adquirirmos mais excelentes novilhas, matrizes de primeira, Brangus, desta vez do do dr. Airton Santos Leal, as quais serão inseminadas com sêmen importado.


sexta-feira, 11 de setembro de 2015

MESMO NA CRISE A PEC. GESSINGER INVESTE FORTE EM BRANGUS




Cada campo tem sua vocação. Estou convencido de que na nossa região o Brangus  vai muito bem. Tem o ardor sexual do gado indiano e o sabor da carne da raça britânica que é o Angus. É, pois, uma raça sintética. 
Esse é o gado   de que minha região de Unistalda, Santiago, e arredores gosta.
E nossos touros Brangus estão saindo como pastel em cancha de carreiras.
É só me dar um cheque pré datado  do Sicredi , do Banrisul, do Banco do Brasil e tá feito o brique.  Não precisa tirar empréstimo, eu mesmo dou o prazo. Mas se quiser aproveitar financiamentos subsidiados, que mal tem...
Na foto , um lote de fêmeas maravilhosas , matrizes de não botar defeito, que recentemente adquiri.
Em seguida publico fotos de uma tropa de novilhas tatuadas que adquirimos em Júlio de Castilhos.
Este ano nossos touros estão quase todos vendidos.
Daqui a dois anos teremos o triplo da oferta.
Nossos animais tem qualidade, somos cuidadosos com o pós venda, levamos nas propriedades dos  compradores sem custo, e nem por isso são caros.
É no volume que temos nosso lucro.
Ligue para 055 - 96659559 com Luiz César

FEMINISMO - INSTIGANTE ARTIGO DE FRANKLIN CUNHA



A Estratégia das Feministas
é Equivocada?

Franklin Cunha

Médico

 

U ma escultura em osso de vinte mil anos encontrada nos Pirineus mostra uma mulher transpassada por uma lança arrastando-se de gatinhas, enquanto um homem agachado lascivamente atrás dela tem o claro objetivo de uma penetração sexual, embora o volume dos seios e do ventre indiquem que ela está grávida. Em uma característica definição da ideia que o homem primitivo teria dos jogos sexuais, o antropólogo francês G.H. Luquet interpreta tal repelente representação como um “amuleto de amor” !

O cerne das lutas feministas atuais coloca em questão todo o imaginário masculino através dos tempos, o qual não considerava as mulheres como seres humanos. Essa ideia ao longo dos séculos pouco se modificou. No concílio de Macon (França, ano 585), por exemplo, o tema discutido durante um mês por centenas de cardeais foi a mulher, como e onde classificá-la, já que, segundo os príncipes da Igreja, ela não faria parte da espécie. E hoje, como consequência desse imaginário, a repelente cena primitiva de ataque e posse sexual se repete – real e simbolicamente – em todos os estratos sociais. E com muita frequência, pouca divulgação e rara punição. No entanto, se a visão das bravas feministas continuar sendo filtrada apenas através da ótica sexual, a luta será limitada e os resultados frustrantes.

Quando Marx disse que “a liberdade da mulher passa pela liberdade do homem”, pensou em conquistas bem mais amplas do que o exercício livre e recreativo da sexualidade. A reivindicação de igualdade entre homens e mulheres no plano dos direitos coincide historicamente com o início das lutas pela igualdade dos homens entre si. As conquistas masculinas, no entanto, foram bem mais amplas e rápidas do que as femininas. Provavelmente devido à equivocada estratégia adotada pelas mulheres.

Na verdade, a opressão androcrática não imperava em todos os povos primitivos, mas acabou se impondo pela violência e derrotando as sociedades matriarcais.(apud Mutterrecht-

Bachoffen)  Hoje – lição apreendida – sabemos que a opressão da mulher não se resolve tentando derrotar o homem. A tática das alternativas (vitória/derrota) na luta entre os sexos é uma arma de domínio masculino. E é essa tática que a mulher deve recusar. Suas escolhas não podem se direcionar para uma participação no poder masculino, mas no questionamento do conceito global de poder, na forma como ele está culturalmente instituído e legalmente sacramentado.

A igualdade hoje oferecida à mulher, adereçada como um princípio de justiça, é armadilha apetitosa, porém letal. O princípio justo é o que respeita as peculiaridades e as diferenças dos seres humanos. Além das de natureza biológica – vitais para a espécie e onde a mulher tem árdua e inevitável participação – a mais importante é a milenar exclusão feminina da história. Os objetivos dos homens foram impostos por meio de uma truculenta coerção, sendo que todo o edifício social foi construído com rígidos módulos nitidamente másculos. Dentro dele é onde se permite a movimentação da mulher. Ao pássaro cativo e decorativo abriram-se algumas janelas, mas ele continua engaiolado.

A estrutura legal, a organização laboral, científica, artística, o psiquismo coletivo, a religião, a linguagem, enfim toda a cultura, está elaborada e ajustada de acordo com as prerrogativas dos homens. Nessa perspectiva a maioria dos discursos sobre a igualdade entre os sexos é apenas retórica dissimuladora da subjugação feminina.

Ao tentar se elaborar uma solução para o futuro, implica em nosso conhecimento do passado.O surgimento da propriedade privada originou um desequilíbrio entre os sexos com demarcação de espaços: o doméstico para a mulher e o público para o homem. No entanto, interpretar somente em bases econômicas nosso destino histórico deixa sem explicação um fenômeno do qual se ignora o impulso motor primordial.

Nem o materialismo histórico, nem a psicanálise, nem o estruturalismo (ou outros ismos) indicam claramente o mecanismo emocional determinante da passagem da propriedade comunal à propriedade privada. É fato consensual (e lamentável) ser a satisfação dos instintos a conduta orientadora do ser humano no contato com o outro sexo. A chave da questão parece estar no arquétipo do instinto de posse, no primeiro objeto concebido como seu pelo homem: o objeto sexual.

A estratégia feminina, portanto, deverá - a nosso ver e pensar – se empenhar em remover do inconsciente masculino a sua primeira presa, na tentativa de extirpar o núcleo primitivo dessa ancestral patologia possessiva, complexa mistura de eros e tânatos

Talvez nessa tarefa devam ajudá-las menos os antropólogos, sociólogos ou psicólogos e mais intensamente os etólogos.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

TAILOR DINIZ, ESCRITOR GAÚCHO, EM DESTAQUE


Recentemente, na casa de Franklin Cunha, tive o prazer de conhecer Tailor, esposo de Rosane de Oliveira, prestigiada jornalista da RBS.
A lista de semifinalistas do prêmio literário Oceanos foi divulgada nesta quinta-feira. Entre os 63 indicados, fazem parte da lista os gaúchos Tailor Diniz (Em Linha Reta), Antônio Xerxenesky (F) e Luisa Geisler (Luzes de Emergência se Acenderão Automaticamente).
O Oceanos é tido como o substituto do prêmio Portugal Telecom, cobiçado como uma das mais importantes láureas de literatura de língua portuguesa. Com a venda da operadora telefônica francesa, o Itaú Cultural assumiu a coordenação do evento, mudando seu nome.
Aguardo o resultado e fico torcendo pelo Tailor.

MAIL DO ERUDITO DR. FRANKLIN CUNHA médico, escritor


“ Com noantri o senza noantri il mondo girará stesso” ( Com nós ou sem nós o mundo vai girar da mesma forma) 

De uma mensagem pessoal de Frei Rovílio Costa 

Era assim, no “talian “ que trocávamos comentários,em geral críticos de minha parte,  confortadores e sábios da parte dele.  A epígrafe deste texto foi a propósito de um protesto que fiz sobre a falta de divulgação de um livro da autoria dele e da equipe da editora EST. No caso, foi “ Povoadores de Antônio Prado “, trabalho de um fôlego oceânico,  de mais de mil páginas sobre quase todas as famílias de minha cidade natal – inclusive a dos meus avós maternos – suas origens nas diversas regiões da Itália até a relação de todos seus descendentes, seu destino e localização posterior em todo o país. 

Jorge Luis Borges, disse em certa entrevista que os prefácios, as oratórias de sobremesa e de beira de túmulo são sempre elogiosas e nem sempre reais.

Pois às do Frei Rovílio Costa e do Maestro Hardy Vedana , contrariando  JLB, só podem  ser  extremamente elogiosas e fidedignas.  Frei Rovílio foi um prolífico escritor e bibliófilo, dos maiores e melhores que nosso meio cultural conheceu.E o Maestro Vedana além de músico talentoso e apaixonado, teve várias obras publicadas e mais  de vinte, lamentavelmente, ainda a procura de editores. E um homem extremamente magnânimo e solidário com os músicos que, como ele, lutaram e ainda lutam bravamente pela sobrevivência física e artística..

 

Era de se emocionar, ao vê-lo em sua modesta casa, reproduzindo para seus amigos, em raras gravações, um chorinho do Octávio Dutra, um samba do Lupicínio ou o Alto da Bronze do Paulo Coelho interpretado  pela voz de Horacina Correa, além de composições do Túlio Piva e interpretações de Caco Velho. Lutou toda sua vida, tanto que foi  presidente do Sindicado dos Músicos, para que seus colegas de profissão fossem respeitados e justamente valorizados.

 

Dos cerca de vinte livros de sua autoria e ainda não publicados, já lemos , “ Cabarés de meu tempo “ , verdadeiro e maravilhoso  tratado sociológico da vida noturna de Porto Alegre da década de 40 em diante. Na verdade, trata-se de uma  preciosa crônica de nossa história a espera de  um editor que tenha a suficiente e necessária sensibilidade pra publicá-lo.

 

Enfim, fica entre nós a memória de dois artistas de raro talento e a certeza de que sem eles

 

“ il mondo non girará stesso “

Franklin Cunha

Médico

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

O ENCANTO DA PRIMAVERA E DAS MANHÃS QUE CHEGAM MAIS CEDO



I
Inicio por  garantir que as estações do ano  estão dando uma figa para os calendários.  Nem a ordem de chegada é mais  cumprida.
Por mim, tudo bem.
Fico feliz por morar no RGS que tem  frio , nevoeiros, geada, clima ameno, sol e nuvens.Me acovardo só com os calores excessivos. O frio nunca me achicou.
Depois de semanas de muita agitação junta,nascimento de neto, Expointer, reaquecimento de investimentos na Pecuária Gessinger, me presenteei com uns dias sem ler nada, nem telefonar, nem pensar demais. É a tal história, se eu pensar demais eu choro.
Entro em estado de euforia ao ver o milagre da primavera chegando. Seis da manhã, o mais tardar, o sol dá mostras de sua glória. Para todos, não só para poucos. 
E as flores estão aí para que vejamos e testemunhemos o quão é linda a Natureza.
Pena que nós, bípedes implumes, teimemos em  travar uma guerra  suicida contra essa maravilha.

domingo, 6 de setembro de 2015

POR UMA EXPOINTER MENOS FESTEIRA

Devagar as coisas vão entrando nos eixos.
Me lembro quando eu participava de um programa de TV da Pampa, direto lá do Parque e o Tarso Genro proclamou:
- não vamos transformar a  Expointer numa Disney.
Havia uma época em que shows milionários aconteciam com dinheiro público ( assim como algumas prefeituras ainda fazem, mas o Tribunal de Contas e o M.P. andam de olho).
Se sou contra shows? Não, desde que não usem meu dinheiro. Os gastos nessas coisas devem ser bancados por patrocinadores.
Enquanto muitos falam em fundo do poço, só para falar em ovinos da raça Ile de France, quase todos os animais expostos foram vendidos por preços muito bons. Nós,por exemplo, vendemos todos.
Penso, no entanto, que a Expointer precisa de modificações,como quanto a  entradas e saídas de animais.
Aquele expositor que não teve nenhum animal premiado não precisa ficar refém até o final da feira.
Por outro lado , em benefício dos animais, creio que o acesso do público aos boxes tem que ser melhor organizado, com horários certos, pois os bichos têm direito ao sossego.
Inclusive deveria ser vedado o som alto  perto dos pavilhões de animais.

sábado, 5 de setembro de 2015

RUDOLF FECHA OS OLHOS PARA A CRISE E ABRAÇA SARTORI


Nossa família decidiu que a partir de agora a gestão dos ovinos da Pecuária Gessinger caberá a  Rudolf e Maristela.
Eu cuidarei do gado, dos cavalos crioulos e da cabanha de Brangus.
Rudolf teve ótimo desempenho na TV Pampa hoje de manhã, bem como na rádio.
A foto mostra um momento do almoço na Casa da Pampa, de que Rudolf participou. Terminada a eleição, temos que nos unir e fechar os olhos para coisas menores. E pensar em soluções.

SEU RUY, QUANDO É QUE VOLTAMOS PARA UNISTALDA ?





Ainda não havia clareado quando cheguei, agora de manhã, nos  boxes da Pecuária Gessinger, na Expointer.
O carneiro tomou a palavra:
- seu Ruy, é hoje ou amanhã que voltamos para a querência?
A borrega se atravessou:
- é, seu Ruy, estamos meio confusos porque ontem um senhor veio me ver e olhou minha tatuagem na orelha.  Tô louca para voltar e respirar ar puro.
Olhei para os dois e iniciei:
- bem, é que...
- não enrola, chefe, antecipou-se o carneiro, o senhor nos vendeu?.
Respirei fundo e continuei:
- vejam bem...
- pô, patrãozinho, o que fizemos de errado?
Dei uma tossida e prossegui:
- meus queridos, eu dei uma missão para vocês! uma missão importante da Pecuária Gessinger.
Tu, olhei para o carneiro, tu vais para  Vacaria, numa belíssima cabanha.Terás um monte de namoradas, vais ter muitos filhinhos e é provável que alguns deles voltem para a Expointer nos anos vindouros.
- e tu, olhei para a borrega, em breve vais ser ovelha e vais morar em Gaurama. Lá tu vais namorar e também ter filhos.
Os dois ficaram  trocando orelhas.
Aproveitei a indecisão e arrematei:
- se vocês não adorarem os lugares para onde vão, trago vocês de volta.
Os dois continuaram trocando orelhas.
Dei um abraço em cada um e saí chorando.
( esse relato verdadeiro vai dedicado a crianças de todas as idades que ainda falam com bichos)

-

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

DEU NO SITE NOVA PAUTA DE SANTIAGO - RS

Santiaguenses na Expointer

O comunicador Ruy Gessinger destacou o sensacional lançamento do mais recente livro do santiaguense Paulo Nicola “Lucre sempre com a Soja”. Ele ainda registrou a presença de muitas autoridades, inclusive do secretário da Agricultura, Ernani Polo.