sábado, 30 de junho de 2012

O ÊXTASE DO RECOLHIMENTO


Sempre fui , desde a infância,fascinado por me retirar para os matos do meu tio Lino Etges, irmão da mãe. Tentava falar com os pássaros e as lebres.
Não sei porque, mas nos tempos da faculdade até gostava de passar os domingos de tarde solito em meu quarto, lendo e ouvindo a Rádio da Universidade.
Num período curto fui de junteiros e arrombas,, mas logo vi que isso era vazio e pior.
Não tenho a pretensão de ser filósofo, mesmo porque está terrivelmente banalizado o conceito.
Mas, perdoem-me, como adoro uma conversa a dois, no máximo três.
Conversa sentada, deixando fluirem as coisas.
Hoje passei o dia ouvindo música e em meditação.
Meus companheiros: o fogo, o pão e um pouco de vinho.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

INTERDIÇÃO DO BEIRA RIO - DÚVIDAS ATROZES


Agora, sentadito aqui no aeroporto Afonso Pena, lembro-me daquele inditoso marido  que viu a mulher entrar num  motel e o assaltou a dúvida: será  que fizeram alguma coisa?
Na minha cabecinha maldosa tenho todas as respostas e perguntas, mas  será?
Ok, em mais uma pirotécnica ação, bem conforme a época, não estamos nas festas juninas? depois de "  inspeção judicial" foi interditado o Beira Rio.
Bueno.
E junto foram interditados os lupanares onde é grande o perigo de se contrair AIDS? A casa da tia Larmen, por exemplo?
Também por certo foram interditados:
- a Br 116 entre POA e Nóia, pois é horroroso o perigo de se morrer aí;
- foram interditados todos os Corcel, Chevette e carroças que  povoam as ruas do Estado, pois são máquinas de matar.
- o Rio Guaíba, pois em suas águas perigosas  muitos podem morrer
- o bairro Mathias Velho e o Guajuviras pois a chance de  alguém morrer assaltado é grande
- a Arena do Grêmio, pois pode algum operário transpor a "fri uei" e morrer atropelado.
Mais:
- a saúde de que  pedir a reconsideração ao juiz de 1. grau que com pompa e circunstância, com capacete e tudo, presidiu a  inspeccção? Alguém de Taubaté achava que iria reconsiderar?
- porque deixar para a undécima hora o recurso? Não sabiam que juiz detesta que o apertem contra o tempo...
tsk tsk

quinta-feira, 28 de junho de 2012

UM CAMPEIRO NAS "CAPITAL"





Estava precisando trocar minha Ranger cabine simples que estava lá na Estância por uma cabine dupla, tracionada, 4x4, diesel, que subisse barrancos, atravessasse corredeiras, e não se assustasse com meio metro de barro. O Luiz César trouxe nossa pick up usada até as pontes do Guaíba onde o fui resgatar de madrugadita.
Fiz um brique com o Laitano da Daisul e  escolhi uma MAHINDRA, foto acima. Só postando aqui já recebí um descontão.
Agora acabamos de ir no escritório, onde ele foi abraçar meu sócio e sobrinho Cristiano.
Logo à noite ele retorna  aos pagos, pois alega que as vistas dele estão ardendo com os ares da cidade.

AINDA DE CACHORROS

LOEFFLER
Diz o blogueiro – o Ruy expressou uma constatação que eu havia feito. Em 2001 pouco antes de encerrar as atividades do meu escritório de intermediação imobiliária fiz uma rescisão de contrato de locação e a locatária, não dispondo de meios para a quitação de meus honorários (honorários sim, pois comissão cobra quem é balconista de loja). O valor era da ordem de R$ 200,00 e à época era um valor razoável. A senhora confessou- me não ter como quitar a obrigação. Senti que mais uma vez iria marchar, o que convenhamos não iria tirar o pão da mesa de minha família. Enquanto conversávamos vi uma cadela Pinscher com uma bela ninhada e dentre essa havia uma cadelinha com as pontas das patinhas bem brancas e pelagem amarelo escuro. Vendo que eu havia me encantado com a cria (sou fã de cães já faz muito tempo) essa me foi oferecida. A trouxe para casa e dei ao Christian como presente. Passaram-se vários dias e ele não nos dizia que nome havia escolhido até que cobramos. Ele relutou em nos dizer que o nome dela seria Pinga. Perguntei a ele porque esse nome e ele respondeu que ela por pequena demais lembrava um pingo d’água. A Pinga hoje já é uma solteirona idosa. Ela é tão inteligente que nas vésperas de nossas idas a Estrela para ver os netos ela, esperta que é, percebe a arrumação da mala. Normalmente dorme no quarto conosco, mas nessas ocasiões ela se enfia no carro e não aceita sair dali com medo de perder a viagem. Estou com o Ruy, pois entendo que o cão é o melhor amigo do homem e fala com os olhos sim. A Pinga vai mais além, pois quanto quer ir ao pátio ela arranha a porta levemente e quando deseja retornar ela tem um latido diferente. Ouso dizer que fala.

DRA. LAIS LEGG - PSIQUIATRA E COMUNICADORA

Prezado Ruy:
                   Meu gatinho (Bruno), de 17 anos e 3 meses, morreu há 15 dias. Só eu sei a dor de perder um lindinho daqueles. Ao chamar o veterinário para levar seu corpo para cremar, ele me disse: “os animais vivem menos que nós porque já vêm ao mundo sabendo amar, ao contrário dos humanos”. Eu concluo  acrescentando que muitos humanos nascem, vivem e morrem sem saber amar.
                    Viva a Bol.
Abr,
Laís Legg

quarta-feira, 27 de junho de 2012

NÃO ADIANTA - CACHORRO É GENTE. PENSA, AMA E SÓ NÃO FALA COM A BOCA, MAS COM OS OLHOS



O Rudolf tem uma cadela boxer chamada de Bol, em homenagem a uma tia dele, de apelido Bolacha.
Essa cadela, quando nos mudamos de volta de Santiago para P. Alegre, ficou para trás na casa que tínhamos adquirido, em companhia do nosso caseiro Mauro.
Quando um de nós chega , " después de larga ausencia", ela exige seus direitos afetivos. Quer brincar e ocupa seu lugar nos sofás da sala. E não tem guindaste que a tire.
Olhando para ela ví que  é melhor do que muita gente . Ama totalmente e fala com os olhos, estágio  que a raça humana ainda não atingiu.

PAULO SÉRGIO PINTO RECEBE A COMENDA DO MINISTÉRIO PÚBLICO


Nosso querido Paulo Sérgio, vice-presidente da Rede Pampa será agraciado no próximo dia 29, 16 horas, pelo Ministério Público Estadual, por relevantes serviços prestados,  com a outorga da Ordem do Mérito, grau de COMENDADOR.
A cerimônia dar-se-á no auditório Mondercil de Moraes.
Cumprimento o meu amigo e  afirmo que é  muito merecida a homenagem.
Penitencio-me por não poder comparecer, eis que estarei a serviço profissional no Estado do Paraná.

terça-feira, 26 de junho de 2012

NÃO É POR NADA QUE OS PROFETAS IAM PARA O DESERTO

É muita gente amantoada. Isso chega a ser nauseabundo. Nos conglomerados animais, eles chegam a ficar agressivos e se matam uns aos outros. E assim é com os animais humanos. Nas megalópoles não há controle, é um salve-se quem puder. Não tem como colocar um juiz ou um policial para cada cidadão.
Pode observar: duas menininhas caminhando. Falam baixinho. Coloca 40 dentro de um ônibus e elas gritam palavrões.
Falo isso porque amanhã saio do deserto onde me encontro para o reino da fumaça, do gritedo, da falta de respeito ( que são todos os lugares com mais de 50 mil habitantes).
Os profetas iam para o deserto. Todos nós deveríamos também ir de vez em quando para a solidão da Campanha.
Mas não: todos querem ir para a Disney,
tsk tsk tsk
Que falta nos faz o silêncio.

RECORRENDO OS CAMPOS OU DOS DELIRIOS CAMPESINOS

Essa potranca picaça recém domada que estou montando chama-se Encantada da Gessinger e se constitui numa lídima representante do nosso novo criatório de cavalos crioulos.
Mas o que eu queria dizer é que os ares do campo me provocam delirios de gozo e êxtase. Até pensei em propor uma emenda  constitucional onde, na parte dos Direitos Fundamentais, constasse: todo o homem tem direito a pelo menos em cinco dias do mes, os passar no campo. No mais, podem ver que deu resultado eu ter sido teimoso e insistido em qualidade e genética, apesar de isso me ter custado os tubos.
 






segunda-feira, 25 de junho de 2012

COMENTÁRIO DE HERMES DUTRA


Tive acesso ao blog através das referências feitas pelo Previdi. Dai em diante todos os dias dou uma passeada por ele. Creio que me enriqueço com muito do que o autor escreve alí. Quero fazer uma referência especial ao tema das janelas quebradas. Infelizmente parece que a chamada  elite intelectual do país caminha em direção contrária. Tudo é justificado: É menor de idade, é vítima de maus tratos, é vitima do sistema social, passou fome quando era pequeno e por aí vamos. Fico a imaginar se um bom rabo de tatu não resolveria muitas coisas....



As vezes me sinto meio desiludido com o futuro que vou deixar para meus filhos (hoje todos bem encaminhados) e netos. Numa época em que dizer não para um moleque pode signifcar assedio , estamos perdidos. Mas não percamos as esperanças. E seus escritos são a mostra de que "....não está morto quem peleia".



Um abraço



Hermes Dutra

O MILAGRE DO REVERDEJAR E RENASCCER DA NATUREZA






Seca de seis meses. Bastou vir a chuva, ainda que tímida, para que tudo, mesmo no inverno ,reverdejasse.
Enquanto isso, as mães ovelhas vão dando cria.
A Natureza, no Bioma Pampa, é baguala mesmo.

AGRADÁVEL VISITA NA ESTÂNCIA



Fico muito envaidecido do jeito como me tratam.
Domingo ao meio dia almocei com o meu queridíssimo Paulo Nicola e sua Inês, que recentemente voltaram de um périplo pela França ( Roland Garros etc).  À tarde um jogo de tênis na quadra particular do Nicola.
Agora de manhã na estância maravilho-me como estão bem nossas pastagens de aveia e azevém.
Para melhorar ainda mais meu dia, recebo a visita do Vice-Prefeito  de Unistalda, dr.  Moacir Antolini, acompanhado do candidato a vereador pelo PT, Moacir Nazário, o Ci, ruralista e funcionário público. Este  é um jovem idealista que muito me impressionou. O Antolini é meu antigo amigo.
Prometi apoio a ambos para a campanha eleitoral que se avizinha.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

TEORIA DAS JANELAS PARTIDAS



Em 1969, na Universidade de Stanford (EUA), o Prof. Phillip Zimbardo realizou uma experiência de psicologia social. Deixou dois automóveis abandonados na via pública; dois automóveis idênticos, da mesma marca, modelo e até cor. Um deixado no Bronx, na altura uma zona pobre e conflituosa de Nova York e o outro em Palo Alto, uma zona rica e tranquila da Califórnia.

Dois automóveis idênticos, abandonados em dois bairros com populações muito diferentes e uma equipe de especialistas em psicologia social estudando as condutas das pessoas em cada lugar.

Resultou que o automóvel abandonado no Bronx começou a ser vandalizado em poucas horas. Perdeu as janelas, o motor, os espelhos, o rádio, etc. Levaram tudo o que fosse aproveitável e aquilo que não puderam levar, destruíram. Contrariamente, o automóvel abandonado em Palo Alto manteve-se intacto.

É comum atribuir à pobreza as causas de delito. Atribuição em que coincidem as posições ideológicas mais conservadoras, (da direita e esquerda). Contudo, a experiência em questão não terminou aí, quando o automóvel abandonado no Bronx já estava desfeito e o de Palo Alto estava há uma semana impecável, os investigadores partiram um vidro do automóvel de Palo Alto.

O resultado foi que se desencadeou o mesmo processo que o do Bronx, e o roubo, a violência e o vandalismo reduziram o veículo ao mesmo estado que o do bairro pobre. Por quê que o vidro partido na viatura abandonada num bairro supostamente seguro, é capaz de disparar todo um processo delituoso?

Não se trata de pobreza. Evidentemente é algo que tem a ver com a psicologia humana e com as relações sociais.

Um vidro partido num automóvel abandonado transmite uma ideia de deterioração, de desinteresse, de despreocupação que vai quebrar os códigos de convivência, como de ausência de lei, de normas, de regras, como que vale tudo. Cada novo ataque que o automóvel sofre reafirma e multiplica essa ideia, até que a escalada de atos cada vez piores, se torna incontrolável, desembocando numa violência irracional.

Em experiências posteriores (James Q.. Wilson e George Kelling), desenvolveram a 'Teoria das Janelas Partidas", a mesma que de um ponto de vista criminalístico, conclui que o delito é maior nas zonas onde o descuido, a sujeira, a desordem e o maltrato são maiores.

Se se quebra um vidro de uma janela de um edifício e ninguém o conserta, muito rapidamente estarão quebrados todos os demais. Se uma comunidade exibe sinais de deterioração e isto parece não importar a ninguém, então ali se gerará o delito.

Se se cometem "pequenas faltas" (estacionar-se em lugar proibido, exceder o limite de velocidade ou passar-se um semáforo vermelho) e as mesmas não são punidas, então começam as faltas maiores e logo delitos cada vez mais graves. Se se permitem atitudes violentas como algo normal no desenvolvimento das crianças, o padrão de desenvolvimento será de maior violência quando estas pessoas forem adultas.

Se os parques e outros espaços públicos deteriorados são progressivamente abandonados pela maioria das pessoas (que deixa de sair das suas casas por temor aos gangs), estes mesmos espaços abandonados pelas pessoas são progressivamente ocupados pelos delinquentes.

A Teoria das Janelas Partidas foi aplicada pela primeira vez em meados da década de 80 no metrô de Nova York, o qual se havia convertido no ponto mais perigoso da cidade. Começou-se por combater as pequenas transgressões: graffitis deteriorando o lugar, sujeira das estacões, alcoolismo entre o público, evasões ao pagamento de passagem, pequenos roubos e desordens. Os resultados foram evidentes. Começando pelo pequeno delito, conseguiu-se fazer do metrô um lugar seguro.

Posteriormente, em 1994, Rudolph Giuliani, o prefeito de Nova York, baseado na Teoria das Janelas Partidas e na experiência do metrô, impulsionou uma política de 'Tolerância Zero".

A estratégia consistia em criar comunidades limpas e ordenadas, não permitindo transgressões à Lei e às normas de convivência urbana.

O resultado prático foi uma enorme redução de todos os índices criminais da cidade de Nova York.

A expressão 'Tolerância Zero" soa como uma espécie de solução autoritária e repressiva, mas o seu conceito principal é muito mais a prevenção e promoção de condições sociais de segurança.

Não se trata de linchar o delinquente, nem da prepotência da polícia. De fato, a respeito dos abusos de autoridade deve também aplicar-se a tolerância zero.

Não é tolerância zero em relação à pessoa que comete o delito, mas tolerância zero em relação ao próprio delito.

( enviado por Elmar Hadler)

MEU BLOG E SUA ABRANGÊNCIA

Recebo diariamente mails me solicitando que fale sobre assuntos de determinadas regiões.
Acontece que minha linha de não me atrelar a nenhum partido específico, de ficar em paz com meus valores que me acompanham desde a infância ( não me vendo nem estou para alugar), e só "palpitar" sobre o que estou informado,deu certo. Tenho incríveis acessos de todo o país e do Exterior. Gente formadora de opinião me acompanha diariamente.
Quando  relato as lidas da nossa estância, satisfaço a curiosidade geral tanto de gaúchos como de australianos, tanto de povoeiros como de rurais.
O que não devo e nem tenho gosto  é me imiscuir em assuntos que só dizem respeito a um restrito círculo.
Exemplos: tratar de coisas internas de Santa Cruz, por exemplo, de onde saí aos 17 anos e só vou de visita. Não sei mais nada de suas entranhas. O mesmo de São Leopoldo, de cuja vida social já não me inteiro. Idem quanto a Santiago, da qual não participo do dia a dia,  nem conheço seus bairros, não moro mais lá, apesar de a achar extremamente agradável. Aliás, inobstante isso, é incrível o número de acessos ao meu blog através de links de amigos  blogueiros locais, aos quais agradeço pela honra e pelo carinho.

QUEM SABE RESTAURÊMO A MONARQUIA II

Uns dias atrás postei um escrache com o título acima, redigido o título em unistaldês.
Venho de receber um texto da gloriosa dra. Tânia Faillace, gentilmente enviado pelo jurista Rogowski:

Servidores detestam o cidadão comum.
E o cidadão comum detesta os servidores.
Imbuídos dos respingos magnificentes que lhes outorga o poder institucional, certamente muitos servidores querem usufruir alguma vantagem social e prestigiosa de sua posição, ou seja: estar acima do nível da rua.
Isso não acontece só com os advogados públicos ou promotores, mas com os servidores em geral.
E a culpa é da formatagem monárquica dos governos que se dizem republicanos. Isto é, não se confundem com a população, e não se limitam a gerencia os bens comuns (públicos), mas se comportam como detentores de plenos poderes sobre eles.
O que, certamente, sua eleição não autoriza nem legitima. 
Os servidores entram na onda.
Como são a parte mais visível e acessível do poder monárquico auto-atribuído pelos governos, são também os mais atacados, agredidos e insultados, quando o cidadão está insatisfeito, e não pode descontar no andar de cima.
Eles se vingam fazendo-se de sobranceiros, mesquinhos e vingativos.
Não todos, mas uma boa parte.
Conclusão: não existe consciência republicana no Brasil. Continuamos na monarquia tradicional, embora eleita formalmente.
 
Tania Jamardo Faillace

quinta-feira, 21 de junho de 2012

RUDOLF VAI ÀS OBRAS DO BEIRA RIO E RESGATA SUA CADEIRA


Isso é que é ser COLORADO. Rudolf diz que vai guardar sua cadeira como relíquia.

REPERCUSSÕES DO PAMPA DEBATE DE ONTEM


Meu querido sobrinho e sócio, Cristiano Gessinger Paul, está feliz da vida. Adquiriu um mega apartamento aqui no Centro Histórico e anda mais feliz que pintinho na quirera. É na Duque, bem pertinho aqui de casa, perto do Palácio Piratini. Fui ver com ele as reformas e no caminho várias pessoas me abordaram sobre o programa de ontem, por felicidade todas me dando razão.  É incrível o que a TV faz uma pessoa ser reconhecida.
Acabo de receber o mail abaixo do Ivanhoe Eggler, de São Paulo:

...............................................................
Sua postura no debate da Pampa mais uma vez comprova sua coerência. E homem pra ser realmente homem entre outras tantas coisas deve ter coerência
nas atitudes que  tomam. Principalmente homens que tem vida pública pois eles irão sempre balizar o caminho do seu rebanho. Homens que nem o Sr. Paulo
Salin Maluf deveriam estar na Penitenciária do Jacuí e não no Congresso Nacional ou na mídia se arvorando "paladinos da honestidade". Me causa tristeza em
saber que discípulos de Leonel Brizola a quem sempre tive o maior apreço, venham a público defender a postura do Sr.Lula e do Sr. Maluf.  Deve ser a razão
ou uma das razões que o Sr. Alceu de Deus Collares não consegue mais se eleger no estado nem para síndico de prédio. Sãos os denominados "prostitutos 
da política". 
Abraço. Ivanhoé.


--
Ivanhoé Eggler Ferreira
(019) 3891.5881  9735.2130  (019) 9136.2975                       
São Paulo-Brasil

quarta-feira, 20 de junho de 2012

PAMPA DEBATES



Hoje a coisa girou basicamente sobre a questão Lula, Maluf e Erundina, com o ex governador Collares defendendo  o encontro e criticando Erundina.
Houve muita discussão mas eu ainda acho que o fim não justifica os meios, política não pode ser falta de coerência nem um vale-tudo.
Participaram Braulio Marques, Collares, Paulo Sérgio,  Burd e eu.
Entre os mails lidos, salientou-se o de Loeffler, que alinhou-se com minha posição , do Burd e do Bráulio.

AINDA O TUTTI GIORNI



Desculpem meus amigos de outros Estados ou mesmo do interior do RGS.
Primeiro peço que se recordem de Barcelona, ali perto da Central de Trens, aqueles barzinhos e restaurantes familiares e seculares que há ali: ou então em Lisboa, na Alfama; ou em qualquer Innenstadt alemã, ou em Túnis, na parte antiga, a Medina.
As cidades precisam de bares antigos ou de redutos de artistas ou boêmios.
Sorte que temos vários principalmente no nosso agora fashion CENTRO HISTÓRICO  de P. Alegre.
Agora há pouco fui de novo no Tutti Giorni.
Alvíssaras.
Parece que o Tutti vai para a rua da praia. 
Meno male.

O AFFAIR ERUNDINA, LULA E MALUF - TESTEMUNHO DO IVANHOE DE S. PAULO

Meu amigo trabalhou com dona Erundina e dá um testemunho interessante de se ler.
http://ivanhoeegglerferreira.blogspot.com.br/

AINDA PULSA O ROMANTISMO EM P. ALEGRE


Fui um dos tantos anônimos que deu uma chegada aí no viaduto da Duque com a Borges, bem pertinho de minha casa.
Morreu, por complicações financeiras , o reduto dos artistas e românticos, o Tuttti Giorni, um bar para lá de especial.
Uma multidão foi lá. Até a rua foi fechada ( não por motivo de protesto ou bagunça), mas por motivo de saudade.
Logo descobriremos um outro.
E assim segue a vida: com felicidade e cara alegre.
P. Alegre é demais.
( foto clic rbs)

terça-feira, 19 de junho de 2012

MARCELO B. PEREIRA, PRESIDENTE DO TJ RS, DÁ SHOW DE CONHECIMENTO SOBRE FUTEBOL


Primeiro vamos nos organizar: não tenho porque puxar o saco do Marcelo e de ninguém, pois sou independente e dei certo em tudo o que fiz na vida ( menos a tentativa de ser radialista em Santiago).
Mas o Marcelo Bandeira Pereira participou, domingo à noite, de um programa esportivo no canal 36 ( TV Com).
O homem discorreu com desenvoltura sobre esquemas táticos, losangos, " essa bola", um - dois, que fiquei absorto.
Agora , nos docinhos em comemoração aos 61 do Guinther Spode, 1. vice do TJ, essa foi a pauta.
O Marcelo sempre jogou bem futebol, mas eu não sabia que ele entendia tanto na teoria.
Rádio e TV são áreas difíceis e problemáticas ( já notaram como irrita aquele  EEEEE do Dorival? e aquela plástica nos olhos do Luxa?, E os que não atinam que  um segundo é uma eternidade?. Mas o Marcelo, no meio de 6 especialistas em futebol, deu uma aula de comunicação.
E deixaram ele falar.
E  sabem porque?  Porque era o Presidente do TJ?  Absolutamente não.
Porque logo viram que entende de futebol. E sabe se expressar sem pedantismo.
Assim deveriam ser todos os juízes.  Expressar-se em público de maneira simples e intelegível aos vis mortais.

PECUÁRIA GESSINGER FIRME DE NOVO COM A REDE PAMPA NA EXPOINTER

Reuni-me com o vice-presidente da rede Pampa, Paulo Sérgio Pinto e  novamente a nossa Cabanha terá o prestígio de fornecer o reprodutor Ile de France na promoção da Pampa na Expointer.
Como devem se recordar, todos os anos a Pampa promove um concurso cultural e  entre os melhores trabalhos ou frases são sorteados animais de genética de ponta das raças ovina, bovina e equina.
A Pecuária Gessinger tem a exata noção do que isso significa para alavancar nossa marca e nossa griffe que já é conhecida dentro e fora das fronteiras do RGS.
Imagine-se o que  significa em " recall" ter o nome citado em programas de rádio e TV todos os dias e em vários horários.
Mas, como sempre digo, marketing sem qualidade também não adianta. ( Salvo o marketing negativo em que alguns são especialistas, dada a má índole que os caracteriza)

PROGRAMAS DE FAROFEIRO

Está demais a coluna de hoje do Adroaldo Streck em O Sul.
E ele tem razão. Simplesmente diz o óbvio, mas que nós, brasileiros e os demais subdesenvolvidos, relutamos em aceitar. Copa do mundo é programa de farofeiro.
Assim como  - eu nunca  fui nem irei - um espetáculo de música num estádio de futebol.
Se você tem uma casa ou um apartamento mais ou menos, com uma TV que não seja em preto e branco, me conta: qual a vantagem de ir a um estádio, a não ser que tenha acesso à Tribuna de Honra ou às suites? Em casa tem tudo, até repeteco.
Mas o que eu queria dizer é o seguinte: em P. Alegre haverá uns 4 jogos, entre Senegal e Ilhas Faroe; Haiti e  Iemen, por aí.
Quem vai querer, em Julho ( quando uma simples neblina impede pousos e decolagens) vir a P. Alegre? Só os farofeiros. E o pior - aqui nem turismo sexual dará para fazer  como nos sempre cálidos e hospitaleiros trópicos.
Mas não adianta, a própria Humanidade tende a ser farofeira.
Basta se observar certos cultos religiosos.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

O CAMPO E SUAS FLORES

Certo dia me meti a fotografar as lindas e sem retoques flores que medram no nosso campo.  E dediquei a postagem ao Nenito Sarturi ( um dos maiores poetas vivos do País).
Dias depois ele publicou em seu blog um belo poema
O CAMPO E SUAS FLORES .
E o dedicou a mim.
Depois de  várias semanas ruminando uma música para colocar naquela letra, juntei-me ao glorioso Celso Carlucci de Campos ( Os Posteiros) e juntos a compusemos.
Agora em seguida Nenito promete providenciar os arranjos e tudo o mais e vamos ver se vai ter vida longa .
Ontem passei o dia ouvindo a nossa composição e a mostrando a meio mundo.
Uma obra musical, como a poética, fica sendo mais um filho da gente....
( foto roubada do blog da Michele Andres)

domingo, 17 de junho de 2012

MAU TEMPO ? EM PLENA SECA ?

Com todo o respeito, sr, blogueiro, mas essa chuva de hoje é  uma bênção. Ou aí não houve seca?
O sr. não tem pena dos que não tem  água nem  para beber?
Desde quando chuva é um mal?

FISIOTERAPEUTAS NOTA DEZ




Reconhecimento pela dedicação
Quem conhece as fisioterapeutas Dionéia Gessinger e Lisiane Reche sabe que são profissionais qualificadas e quem não conhece não pode perder a oportunidade. Com consultório no centro da cidade elas têm como diferencial o atendimento individualizado e uma nova visão de reabilitação com qualidade e soluções em Fisioterapia, buscando o planejamento e execução do programa terapêutico adequado, prezando sempre por qualidade nos serviços, que vão desde a reabilitação e propriocepção até o tratamento estético.

Atuação
Dionéia é especializada em Fisioterapia Uroginecológica e Lisiane em Fisioterapia Dermato-Funcional, porém, ambas também com atuação nas áreas de Fisioterapia trauma-ortopédica, neuro-funcional, pré e pós-cirurgica, respiratória e  geriátrica sempre com o objetivo de reabilitar os pacientes facilitando o retorno às suas atividades cotidianas.

Atendimento
Com um carisma incrível as meninas são categóricas quando o assunto são seus pacientes. Nada tem mais importância que a necessidade individual de cada um. Num primeiro contato é feito um diagnóstico e a partir dele, um planejamento de atendimento. Com isso, elas garantem um tratamento adequado e harmonioso. 
CONSULTÓRIO - Rua São Joaquim, 712, sala 902 - São Leopoldo
Lisiane Reche - 51 - 96967061
Dionea Gessinger - 51 - 93618538

A DOR DE UM COLORADO - POR ELISEU TORRES

Senhores Dirigentes. Nos últimos dias, algo se fez para que o Inter melhore : mandou-se embora o JO, maça podre a eivar o conjunto ; retirou-se do plantel o Bolivar, suposto líder que era um desastre ao entrar em campo. No entanto, ontem, ao baquear ante o limitadíssimo Botafogo, em casa, perante sua heroica torcida, o Inter revelou toda sua fragilidade e mostrou que há algo muito errado nos bastidores. Faltando apenas   Dàtolo no plantel ideal (nem considero Kleber, que há muito não joga nada), o Inter simplesmente não existiu. Não tem defesa, não tem meio campo e  não tem ataque. Estamos no meio do  ano e não há um esquema de jogo. O Botafogo saia da defesa e, em dez segundos, estava diante do golo, que só não fazia porque tinha Herrera como centroavante. O Inter não aprendeu fundamentos do futebol. O passe, por exemplo. Craques que recebem centenas de milhares de reais, não sabem passar. Outros, que até na seleção brasileira estão, não conseguem dominar a bola. Nos primeiros dez minutos, procurei em vão pelo Dalessandro, que fugia da bola e dos adversários. Se não tinha condições, que não entrasse em campo. Os laterais sumiram. Nei, que até golos vinha fazendo, agora não defende e não ataca. O mesmo ocorre com Fabricio. A méia cancha é um desastre. E lá na frente, Damião é um armário que não se move e quando o faz, erra. ATÉ Oscar jogou mal, isso paraq não falar em Dagoberto, que ainda não disse a que veio. Falo em nomes, mas todo o time foi um desastre. E  um registro : o time foi para o vestiário ganhando de um a zero, injustamente, mas vencendo;. Voltou de lá pior do que entrou. O menino Dalton é bom, mas não conseguia coter a avalanche propiciada pelos laterais e pela meia cancha fajuta. Índio, coitado, há tempo pede aposentadoria. Vocês estão brincando com a torcida. Ouvi a entrevista do Dorival e não pude deixar de me revoltar com uma frase dele. Disse não entender a reação da torcida. Afinal, disse ele, conseguimos, em dois mil e doze, alcançar quase todos os nossos objetivos.Francamente, não entendi. Quais objetivos alcançamos ?^O Gauchão ? Este, deveria ser  um consolo para as equipes que gastam, por ano, o que o Inter gasta em quinze dias com seu plantel. É um subtítulo. A Libertadores, sim, era um dos grandes objetivos e o Inter não conseguiu chegar às semi-finais, por sua incompetencia diante do Flu, que é um  timeco. Se pensam que a torcida ficou satisfeita com o gauchão, melhor ir para casa, cuidar dos netos. Agora, estamos sim, numa grande competição, mas perdemos em casa , de virada, para o Bota, que deitou e rolou, porque não teve competidor. Nossos jogadores  foram lerdos, apáticos, sem gana, sem garra, sem um passe qualificado, sem qualquer brilho. Na minha concepção, há um complô para desgastar alguém. Não quero afirmar, mas acho que o grupo está se preparando para forçar o treinador a sair. Treinador, é bom lembrar, perde jogo, mas não ganha jogo. Ontem, o time foi escalado com o que tinha de melhor. Cinco minutos de jogo e já dava parar ver que o time estava apático e que a meia cancha era uma peneira. Dorival foi esperando  e certamente animou-se com o golo de Dagoberto. Quem enxerga um pouco, veria que a  melhora no placar  era enganosa. Ele não viu. Essa história de que os que voltaram não estavam entrosados, é para boi dormir. Não quiseram jogar, fizeram corpo mole e isso a torcida não perdoa. Uma última questão : o que faz, efetivamente, no futebol colorado, o bem-pago Fernandão ? Vamos ficar em 2012, felizes com o gauchão ?  Eliseu Gomes Torres, torcedor colorado

TÊNIS - NOSCE TE IPSUM


Em quase todos os esportes a pessoa , quando está jogando, mostra o que é, desnuda seu caráter. No tênis, principalmente quando se joga duplas, há que se atentar para a lei fundamental: honre seu parceiro.  Isso é mais fácil de ser seguido quando a dupla é parelha. Mas quando um joga muito pior do que o outro?  Penso que jamais reclamar.  Mas até na hora do incentivo, há que ser bem comedido para não colocar o parceiro sob stress . Por isso também evito aceitar jogar de duplas quando o nível dos outros três é  muito superior ao meu. Se insistirem deixo bem claro que tenho minhas limitações.
Hoje de manhã cedo fui jogar na Zona Sul aqui de P. Alegre e saiu uma belíssima partida: eu e meu parceiro tomamos três sonoros 6x 1. Meu parceiro era um principiante, conquanto jovem e ficou claro que estava aprendendo tênis sozinho. Quando terminamos cumprimentei-o, agradeci pela companhia e fiquei um minuto pensando: digo a ele que seria melhor procurar um professor? Tênis é como instrumento musical, não se pode prescindir do professor. A gente incorpora  defeitos demais aprendendo sozinho.
Olhei para ele de novo,  ele estava super feliz. Achei melhor ficar quieto, pois poderia estragar seu domingo. Falaram mais alto meus cabelos tordilhos, pois somos donos das palavras não ditas e escravos das ditas.
( escrevi essa crônica depois de ver o que Nabaldian fez agora há pouco....)

sábado, 16 de junho de 2012

MORS OMNIA SOLVIT ?

O brocardo latino de que a morte tudo resolve sofreu hoje, ao menos para mim, um duro golpe.
Não é que um senhor morreu, mas as filhas brigam na Justiça. Uma quer conservá-lo congelado, para que um dia possa ressuscitar. As outras duas, do primeiro casamento, querem enterrá-lo, sepultá-lo.
A filha do segundo casamento alega que o pai era seu amigo, pai e confidente. Que ela o cuidou até o fim e que discutiam essa possibilidade do método criogênico de conservação.
Na entrevista concedida a  ZH , ela vem com argumento imbatível:
- Minhas meias-irmãs não tinham contato com ele; ele se divorciou da mãe delas porque não queria sua companhia.  Que dirá ficar ao lado da ex mulher no descanso eterno....

sexta-feira, 15 de junho de 2012

TEMPO LOUCO DE BOM NA ESTÂNCIA

Liga-me eufórico meu Capataz, o Luiz César, dizendo que chove e que até agora já deu 43 mm.
Acho que fazia meio ano que não dava uma chuva assim. Na foto aérea, tirada quando sabíamos o que era chuva, vê-se diversos açudes cheios, que passaram a meros barreiros, mas que tendem a encher de novo.
Praza aos céus que  meus queridos vizinhos e que todos os campos da Região tenham sido abençoados por essas gotas divinas que ELE NOS LANÇA DOS CÉUS.
Produtor rural é assim: a gente sofre, sofre, chora sozinho, mas ante um pequeno alívio já nos enchemos de esperanças.
Que permaneça esse tempo bom mais um tempo, sem embargo de alguns comunicólogos que acham que tempo bom é sol.

O PARADOXO DOS PROFETAS EM SUA PRÓPRIA TERRA. MINHA SOLIDARIEDADE AO MARQUINHO PEIXOTO






 Tendo vindo à sua terra natal, instruía-os nas sinagogas, de sorte que, tomados de espanto, diziam:
Donde lhe vieram essa sabedoria e esses milagres? - Não é o filho daquele carpinteiro? Não se chama
Maria, sua mãe, e seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? Suas irmãs não se acham todas entre nós?
Donde então lhe vêm todas essas coisas? - E assim faziam dele objeto de escândalo. Mas, Jesus lhes
disse: Um profeta só não é honrado em sua terra e na sua casa. - E não fez lá muitos milagres devido à
incredulidade deles. (S. Mateus, cap. XIII, vv. 54-58.)
......................................................................

Minha mulher Maristela, parente a um só tempo do Tarso e do Marco Peixoto, me telefona incrédula dizendo que em Santiago foi proposto denominar uma Escola Infantil levando o nome  da falecida mãe de Marquinho, dona Mary Lopes Peixoto.  Foi aprovado o projeto, mas com um voto contra. E isso fez  Maristela muito triste.
Com efeito, apesar de eu não ter filiação partidária, sempre distingo os homens dos partidos. Esse voto contrário, com todo o respeito, não foi  em desabono a dona Mary. No fundo, no fundo foi motivado por questão meramente político-partidária.
Mesmo assim, se me permitem, foi injusto, pois atinge a um líder regional, queiram ou não. E um líder que fez muito por Santiago.
Mas isso se dá em quase todos os lugares.
Até para Jesus aprontaram essa....
( foto do blog Leonardo Rosado)

NO CREPÚSCULO DA EXISTÊNCIA






O abismo entre as normas programáticas do estatuto do Idoso e a realidade.


O advogado RAEL ROGOWSKI, no artigo intitulado “No Crepúsculo da Existência”, tece consideração quanto ao fim do ciclo da existência humana que, por si só, já traz seus infortúnios, como as limitações físicas, as perdas anatômicas como a audição, acuidade visual etc.
O articulista refere que o legislador brasileiro criou um programa de proteção à velhice estampado no Estatuto do idoso. Afirma que, infelizmente no Brasil, ainda há um abismo entre as normas programáticas do estatuto e a realidade.
Cita como exemplo, a situação dramática do idoso Adão Manoel dos Santos, vítima de abandono familiar e omissão de socorro dos poderes públicos no município de Novo Hamburgo (RS), região metropolitana de Porto Alegre.
O artigo-denúncia de Rael Rogowski foi publicado originalmente na Revista Virtual Espaço Vital e posteriormente reproduzido com reportagem fotográfica no Canal Eletrônico. (http://www.canaleletronico.net/index.php?view=article&id=339).

quinta-feira, 14 de junho de 2012

QUEM SABE RESTAURÊMO A MONARQUIA

Vox populi (est) vox Dei, né meijmu?
Hoje passando pela Praça da Matriz, dirigindo-me ao escritório, vejo de novo um séquito de rosadas coloninhas, fantasiadas de rainhas e princesas,  reculutadas por suarentos edis municipais. De certo para promover a Festa do Butiá ou da Batida de Limão. Desciam dum carro meia boca, com uma placa suntuosa onde se lia Prefeito Municipal, segurando os vestidinhos bege com rosa para não tropicar.
Fiquei matutando :que coisa estranha a Res Publica aqui no Brasil. Nossas instituições na verdade são Imperiais. E o povo gosta. Como gosta de noivas em terceiro conúbio usando véus e grinaldas. E, no restante, temos só apelos  imperiais: é o Rei da Voz Chico Alves, a Rainha do Rádio, o Rei Pelé , o Rei Roberto Carlos ( argh), o Imperador Adriano, Império Serrano, Príncipe Jajá, rei da Praia, Rainha do Vôlei.
Já que os impostos que pagamos não revertem em nosso favor, já que a maioria dos governantes tem pavor de fiscalização e mesmo assim quase todo mundo gosta, voltemos aos tempos dos Dom Pedros.Com algumas modificações. O Senado será a Câmara dos Lordes e a Câmara Federal será a dos Comuns. Uso facultativo da peruca.
Meu candidato a Imperador é o Cachoeira. Na nova bandeira a gente bota uma foto do Gerson.

IVANHOÉ INDIGNADO TAMBÉM

Querido amigo Ruy... essa é a vontade que me dá. Pegar um megafone e sair por essa terra feito um pobre louco, gritando aos 4 ventos toda minha ira essa sujeira que infecta o Brasil na atualidade. Onde vc olha é só porcaria, mediocridade. Onde vc mexe é só roubalheira, descaso, falta de vergonha na cara, deboche, humilhação aos poucos indignados que ousam levantar a voz contra eles. Acompanhei o depoimento desses dois governadores na CPI em Brasilia. Pobre de nós todos nas mãos dessa gente. De um lado da mesa, uma criatura que ora é, testemunha, ora é indiciado. Do outro lado um bando de safados travestidos de honestos. Se você puxar a ficha de antecedentes de 90% deles, você verá de onde vieram e o que ficou lá atrás. Porque neste País prá chegar em Brasília você tem que fazer curso de safadeza no decorrer de sua carreira política. Aprender a receber e fazer favores ao dono da cadeira naquele momento. Negociar coisas que não suas. Esquecer suas origens. Manipular os menos favorecidos. Se acertar com os mais. E assim, dia após dia, treinando e treinando estarás apto a ser um participante dessa casta que decide o dia a dia dos demais brasileiros. Lá estarás, junto com os demais companheiros ditos "políticos" decidindo o que o agricultor ou empresário terá que desembolsar para pagar a conta. E a conta é cara. Com a vantagem que o favorecido tem que desembolsar muito pouco em contrapartida. Nosso Brasil enveredou por um caminho bastante perigoso. Nosso poderes estão desmoralizados. Todos eles. Sem exceção. Escândalos de Norte a Sul, de Leste a Oeste. E quando escândalos batem a porta do Poder Judiciário é o começo do fim. Ali cai o último reduto de alento e proteção a que todos os que lá tem que procurar socorro. Ontem o Jornal Nacional noticiou a quantidade de homicidios ocorridos por ano no País. Estarrecedor. Mais estarrecedor é o quanto desses homicidios são solucionados pela justiça. Ordem de 4%. Com início, meio e término do processo. Eis aí, com a mais clara das explicações porque se mata tanto neste País. Impunidade. E essa mesma impunidade que livra pessoas que matam seu semelhante se alastra por tudo. Aqui, roubar é um bom negócio. Quem tem possibilidade de ter a sua frente algum milhão de reais, ponha no bolso. Não dá nada. A receita é pegar o dinheirinho que não é seu, e distribuir uma parte. Um pouco para mudar o laudo pericial, outro pouco para cooptar testemunhas, uma parte para um "bom adevogado" e pronto. Vai te sobrar um bom bocado. No máximo vais pegar uma peninha leve que será convertida em "trabalhos sociais", o que cá entre nós, vai acabar fazendo parte da sua boa folha corrida. Poderás alardear quando questionado sobre seus antecedentes que nada deves a justiça. Isso é que nem o cara que derruba todas as árvores de "sua" propriedade. Mete a moto serra em 50 figueiras de 300 anos e depois paga a multa. Pronto. Esta quite a dívida. Pelo menos na cabeça desses energúmenos que decidem o que é certo e errado ao bom andamento da carruagem. Mas enfim meu caro amigo, sigamos em frente. Um dos nossos brilhantes jornalistas já dizia muitos anos atrás : -" o último que sair, apaga a luz".  Inocente, Ivan Lessa. Imagina se eles iriam deixar a lâmpada no soquete. Já era.
Fui. abraço. Ivanhoé.

PROJETO SOCIOAMBIENTAL

Amigo Ruy,
peço-te a gentileza de ajudares a divulgar com a publicação em teu prestigioso blog o site da Justiça Federal Gaúcha na Rio+20 (www.trf4.jus.br/rio20), onde os internautas encontrarão uma homepage bonita, bem didática, com excelente conteúdo sobre responsabilidade ambiental, social, jurisdição ambiental e social, notícias do TRF4 na Rio+20, e uma cartilha para download do TRF4 na Rio+20, além de uma carta da Desembargadora Federal Marga Inge Barth Tessler, digníssima Presidente do TRF4, mencionando algo que reputo de extrema importância que é o projeto socioambiental da 4ª Região onde se inserem decisões dos Juízes Federais, muitas vezes pioneiras e corajosas, envolvendo energia eólica, construção de hidrelétricas, interesses de quilombolas, propriedade de terras tradicionais indígenas, parques nacionais e unidades federais de conservação, áreas de proteção ambiental, uso e ordenação das praias e litoral, discriminação contra grupos minoritários, utilização de recursos oriundos de penas alternativas para programas de prevenção e repressão a crimes e infrações ambientais, destinação desses recursos para apoio a ações de responsabilidade social, entre outros.
Desde já agradeço.
Forte Abraço
Rogowski

quarta-feira, 13 de junho de 2012

COMO VERMES

Como vermes numa carniça. Já viram? vão uns por cima dos outros, sempre em círculos, se arrastando num moto contínuo nojento e asqueroso.
Esse amontoado informe e pastoso, essa mole descerebrada já nasce sabendo de tudo, sem nunca ter aberto um livro. E vai atrás dos " formadores" de opinião de sua preferência. Ora querem a pena de morte, ora se apiedam de canalhas mordedores de vinténs, ou os desviadores de verbas públicas, concedendo-lhes indultos por seus deslizes sazonais.
C'est la nause!
Não vejo em volta  quase ninguém( muito menos eu) com protagonismo  para indicar um caminho.
A sociedade brasileira vai sendo tangida por factóides, novelas, produções artísticas, feriadões, saques sobre o futuro.
Os produtores de riquezas e os geradores de empregos assistem atônitos a  um bando de néscios orquestrarem tudo. E dê-lhe ameaças pelo pecado de produzir. Até em cidades miseráveis formam-se redes de "cala-te que te pago um trago".
Um dia um cara me disse: o guri estudioso estuda para ter uma profissão ; o espertinho vai ser CC, ou motorista de ambulância, para depois ser vereador e prefeito.
Em todo esse lamaçal ninguém quer  saber do pobre do colono, do gari, do professor, do artesão, do pequeno comerciante , do policial do escalão inferior.
E essa massa adesista que forma filas para tudo, ainda vota nos canalhas.
É um salve-se quem puder nesse país em que até um Estado como o nosso que tem uma Metade Sul pobre , atrasada e ineficiente, gera manifestações eufóricas e ufanistas. Capital disso e daquilo, Terra disso e daquilo. Nossa cidade é que é inigualável. Nosso Estado é que é bagual.
Pior que ser pobre é ser bobo alegre.
E é o que esse povinho que vende seus votos é. É isso que esse povinho que adora ver a Prefeitura gastar verbas com festas é. Bobo alegre.
Dedico essa crônica ao Prévidi e seu personagem Oct@avio. ( http://previdi.blogspot.com.br/)

AINDA NA QUIETUDE DE UM GALPÃO - CARTA DE ROGOWSKI

Amigo Ruy
Que maraaavilha!!!
O que tu chamas de galpão eu chamo de templo, pois, como descrevesses, ali as pessoas congregam irmanadas em amizade e bons propósitos, sem olvidar o elemento sagrado, o fogo.
O fogo foi a maior conquista do ser humano na pré-história. A partir desta conquista o homem aprendeu a utilizar a força do fogo em seu proveito, extraindo a energia dos materiais da natureza ou moldando a natureza em seu benefício.
Na antiguidade o fogo era visto como uma das partes fundamentais que formariam a matéria. Na Idade Média, os alquimistas acreditavam que o fogo tinha propriedades de transformação da matéria alterando determinadas propriedades químicas das substâncias, como a transformação de um minério sem valor em ouro, e, alguns, iam ainda mais longe, afirmando que o fogo continha também uma natureza espiritual sendo uma entidade.
Esse componente de espiritualidade atribuído ao fogo está presente em várias culturas, os antigos gregos tinha por hábito a prática da meditação e preces em frente à lareira o que denominavam de medifocus. O antigo testamento das Sagradas Escrituras judaico-cristã é rico em narrativas onde o fogo continha o poder de Deus, a sarça ardente que falou com Moises no deserto (Êxodo 3:1-3), a coluna de fogo que iluminava e aquecia o povo no deserto à noite (Êxodo 13:21).  No novo testamento vemos que em Pentecostes o Espírito Santo, assumindo a forma de línguas de fogo”, pousou sobre a cabeça dos Apóstolos e da assembléia reunida em torno deles. (Atos 2:1-3).
És um privilegiado, cuide bem desse templo!
Abraço
Rogowski
--- João-Francisco Rogowski

terça-feira, 12 de junho de 2012

PAMPA BOA NOITE MUDA DE NOME E DE HORÁRIO

Hoje foi ao ar o último PBN. Agora vai ser PAMPA DEBATES   será levado ao ar 17,30.
Hoje houve a participação de Yeda Crusius, que confirmou ser candidata à Dep. Federal.
Como ela tem mais de 30 anos de estrada em comunicação, toda vez que ela participa é show na certa.
Gostei que o Paulo Sérgio acertou a mão, não deixando os participantes falarem ao mesmo tempo.

MAILS DE ANA AMÉLIA E MANUELA


Sobre o episódio de ontem, entendo que houve duas vencedoras: Ana Amélia e Manuela, que mostraram um carisma e uma fortça incríveis, pois conseguir tantos convencionais em seu favor é algo realmente assombroso.
As duas têm votos - e muitos. As duas são carismáticas.   A minha opinião é de que o PP se equivocou e feio, pois tem pouco voto em P. Alegre, está encolhendo e essa aliança alavancaria a representação na Câmara de Vereadores.  
Como ambas são minhas amigas, lhes  enviei esses meus comentários.
Eis seus mails:
" Como é bom ter um Amigo não só generoso que conforta na hora certa mas que entendeu bem as razoes para o apoio quer recebi nessa empreitada que serah concluida com a eleição da Dep Manuela,prefeita de POA! Abs e muito grata Ana Amelia"

"Dr Ruy. Obrigada pela força!
Beijo
Manuela"
"

MANUELA X FORTUNATTI - A LÚCIDA ANÁLISE DE FLÁVIO PEEIRA

Os dois lados do PP.

Partido decidiu ontem muito além das eleições de 2012.



A vitória de José Fortunati ontem na prévia do PP – 63 votos contra 44 dados à proposta da deputada Manuela d’Avila – traz consequencias importantes para esta e para as próximas eleições. Basta observar a  defesa feita pelos partidários das duas posições – apoio à candidatura de José Fortunati ou da deputada Manuela d’Avila à prefeitura da capital – que deixaram claro que o que se decidiu ontem vai muito além das eleições  deste ano. No mínimo, vai influenciar a próxima eleição municipal de 2016. Mas também  vai repercutir no comportamento do partido na eleição do governo do Estado em 2014.

As posições pró Manuela
O presidente estadual do PP,Celso Bernardi foi enfático,ao afirmar que a opção pela proposta do PCdoB, de indicar o candidato a vice-prefeito,daria aos progressistas um protagonismo que hoje não existe na aliança com Fortunati. Além de valorizar a posição da senadora Ana Amélia,hoje o maior trunfo de que o partido dispõe para voltar a sonhar com o governo do Estado. A própria Ana Amélia sustentou que seu trabalho dentro do partido empolgou todo o interior,e que a perspectiva da aliança com a deputada Manuela atraiu pela primeira vez em muitos anos, o interesse dos jovens pelo PP.

As posições pró Fortunati
Ex-prefeito de Porto Alegre, Guilherme Vilela preferiu centrar seu ataque na comparação ideológica dos programas partidários do PP e do PCdoB,garantindo que o comunismo ainda existe,e está presente na linha programática dos companheiros da deputada Manuela. Kevin Krieger,no exercício da presidência municipal do PP, garantiu ter a promessa do prefeito Fortunati,de que os progressistas terão num futuro governo,o mesmo espaço que o PMDB e o PTB. E prometeu que o partido vai lutar para ter candidato próprio em 2016.